MENU

Palocci diz a jornal que não revelou clientes de empresa a presidente

Palocci diz a jornal que não revelou clientes de empresa a presidente

Atualizado: Sábado, 4 Junho de 2011 as 10:09

Depois de conceder entrevista à TV Globo, nesta sexta (3), o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, falou ao jornal “Folha de S.Paulo” sobre sua evolução patrimonial e disse não ter revelado a presidente Dilma Rousseff os nomes dos clientes de sua empresa de consultoria, a Projeto. Para não “importunar” Dilma, Palocci também não contou a presidente sobre os rendimentos dos seus negócios nem a natureza dos serviços que havia prestado.  

"Quando fui convidado pela presidente Dilma para assumir o cargo de ministro, comuniquei a ela que era sócio de uma consultoria e que teria que tomar providências a respeito. Antecipei que seguiria as normas e as determinações da Comissão de Ética Pública da Presidência. Não entrei em detalhes sobre nomes dos clientes ou serviços prestados para cada um deles", disse Palocci.

Questionado se teria informado o faturamento da empresa a presidente, Palocci afirmou que também não havia contado sobre os rendimentos para não “importunar” a presidente: “Não achei que era adequado importunar a presidente com esse tipo de informação, esse tipo de detalhe. O que eu disse a ela claramente era sobre a existência da empresa, o que a empresa fazia, o que eu teria de resolver antes de entrar no governo. Se a empresa continuasse funcionando, haveria conflito de interesses."

Entre 2006 e 2010, Palocci ampliou em 20 vezes seu patrimônio , como revelou o jornal em 15 de maio. Principal auxiliar da presidente desde o início do governo, o chefe da Casa Civil disse que não deu essas informações a Dilma nem quando discutiram o assunto em dezembro, antes da posse, nem depois da revelação de seu enriquecimento.

“Não falo sobre faturamento. O faturamento foi 100% informado aos órgãos de controle tributário e todos os impostos foram recolhidos. A Receita nunca multou a Projeto. Nem a Prefeitura de São Paulo. A empresa teve certidões de regularidade na Receita durante todo esse período. Isso para mim é que é o importante. Não acho adequado levar essas informações a presidente”, argumentou Palocci.

Palocci também disse que “nem por curiosidade” Dilma havia procurado saber seus clientes ou faturamento. A entrevista ao jornal foi realizadas em duas etapas. Primeiro, Palocci respondeu a um questionário com 20 perguntas. Depois, complementou as respostas respondendo a novas perguntas pessoalmente.

Na maioria das questões apresentadas pelo jornal, o ministro da Casa Civil se limitou a reproduzir respostas parecidas com as apresentadas na entrevista para a TV Globo.

FOnte: G1

veja também