Palocci é condenado por publicidade irregular

Palocci é condenado por publicidade irregular

Atualizado: Terça-feira, 18 Maio de 2010 as 4:10

A 2ª Vara da Fazenda Pública de Ribeirão Preto condenou o deputado federal e ex-prefeito da cidade, Antonio Palocci Filho (PT-SP), em seis ações populares sobre publicidade irregular -de acordo com a Justiça, pelo menos R$ 413,2 mil e outros R$ 500 mil de suplementação de verba foram gastos com as empreitadas, entre 2000 e 2001. O valor do dinheiro a ser reposto será apurado durante a execução da sentença, com a incidência de juros de 1% ao mês.

As ações foram propostas pelo deputado federal Fernando Chiarelli (PDT-SP). '(A condenação) é uma lição que a Justiça de Ribeirão Preto dá nos políticos que rapinam o dinheiro do povo', afirmou Chiarelli. A assessoria de imprensa de Palocci Filho foi procurada por celular e e-mail e até a noite de ontem não entrou em contato com a reportagem.

A utilização de uma logomarca onde havia um sol vermelho -cor do partido do ex-prefeito, o que ofende aos dispositivos da Lei Orgânica do Município- em outdoors, jornais, panfletos, placas de inauguração, dentre outros, foi considerada irregular pelo juiz André Carlos de Oliveira.

Depois, foi criado novo símbolo, que foi estampado nos tapumes colocados nas cercanias das obras do Projeto Vale dos Rios. O símbolo, um 'A' estilizado e com fundo vermelho, é o primeiro nome do ex-prefeito -a defesa recorreu alegando que não se tratava da letra, e sim de um viaduto central estilizado.

Em outro processo, a Justiça condenou também o ex-secretário de Obras, João Theodoro Feres Sobrinho, porque funcionários públicos tiveram que usar uniformes com a letra 'P' estilizada, além do fundo vermelho -até os garis passaram a usar camisetas de malha com o símbolo estampado. Aqui, Palocci Filho e Feres Sobrinho foram condenados a pagar também R$ 10 mil, cada um, pelas custas processuais. Procurado por celular, o ex-secretário não foi encontrado. (Gabriela Yamada)

veja também