Para ANJ, manter papéis em sigilo eterno é retrocesso

Para ANJ, manter papéis em sigilo eterno é retrocesso

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:38

A ANJ (Associação Nacional de Jornais) chamou de "retrocesso" a possibilidade de o Senado manter o sigilo eterno sobre documentos do governo.

Em nota, a entidade pediu que os senadores não alterem o projeto aprovado na Câmara que limita a 50 anos o prazo máximo para abrir papéis ultrassecretos.

"O projeto deve ser aprovado no Senado tal como o foi na Câmara, em respeito ao amplo desejo de transparência da sociedade brasileira", defendeu a ANJ.

Para a associação, que reúne os maiores jornais do país, só uma lei ampla garantirá o princípio constitucional de acesso a dados.

"Pretender aprová-la com limitações permanentes à divulgação de documentos históricos é obscurantismo", diz o texto.

Para a Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), afirmar que abrir arquivos causaria mal-estar com outros países é "pensamento retrógrado".

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições