MENU

Para conter 'caos' na ortopedia, maior hospital de MS suspende cirurgias

Para conter 'caos' na ortopedia, maior hospital de MS suspende cirurgias

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 12:52

No pronto-socorro da Santa Casa de Campo Grande, pacientes aguardam por uma cirurgia em macas espalhadas pelos corredores. Somente na ala de ortopedia, segundo a direção do hospital, 25 pessoas esperam por vagas no centro cirúrgico. A diarista Eliana Mara Marotzki acompanha a filha que sofreu um acidente de moto no último domingo.

“Ela só está no soro. Em vez de ela melhorar ela vai adoecer. Ela teve uma aceleração no coração e ninguém veio ver, não veio médico e nem ninguém. O enfermeiro só vem se agente pede, se ela precisa ir ao banheiro eu é que tenho que levar”, reclama Eliana.

Revoltados com a situação, vários acompanhantes registraram por meio de câmeras de celular a angústia dos pacientes.

“Eu que tive que dar um comprimido pro meu filho tomar porque ele estava com febre. Dei por conta própria. Ele caiu de moto e fraturou o ombro do lado esquerdo, agora tá lá nessa situação”, conta a dona de casa Celina dos Santos Lemos.

Regina Souza Freitas é outra mãe que também sofre com a filha, vítima de acidente, quando seguia para o trabalho.

“Ela quebrou o joelho, então está com o joelho fraturado e os médicos dizem que tem que operar, mas a gente não sabe a hora da operação”.

Somente no fim da tarde desta terça-feira (10) 57 pessoas aguardavam no pronto socorro por um vaga. Seis delas em respiradores mecânicos, uma em respiração manual. A situação também é critica no centro cirúrgico, onde de acordo com a direção, quatro salas funcionam como CTI. Neste setor estariam quatro pacientes em estado grave. A todo momento ambulâncias chegam trazendo mais pacientes.

O diretor técnico da Santa Casa, Geraldo Faria, preferiu não se pronunciar, mas reconheceu que a situação é caótica. Faltam profissionais como médicos e enfermeiros e também vagas no centro cirúrgico. Para tentar agilizar os procedimentos, a direção vai suspender as cirurgias eletivas nesta quarta-feira (11).

Providências

A direção informou, ainda, que está procurando mais profissionais, para atender principalmente no setor de ortopedia, onde a situação é mais grave.

Ainda nesta terça, técnicos do Ministério Público Estadual percorreram a Santa Casa. O MPE cobrou uma lista dos profissionais que atuam nos hospitais da capital. A intenção é fazer uma melhor distribuição de profissionais entre as unidades.        

veja também