MENU

Para Kassab, morador de área de risco sabe do perigo e deve se mudar

Para Kassab, morador de área de risco sabe do perigo e deve se mudar

Atualizado: Quarta-feira, 12 Janeiro de 2011 as 2:13

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, disse na manhã desta quarta-feira (12) que os moradores de áreas de risco têm consciência de que estão expostos ao perigo e devem se mudar dessas regiões.

“As pessoas devem se mudar das áreas de risco. Elas sabem que moram em áreas de risco”, disse Kassab quando questionado sobre as mortes dos últimos dias na capital paulista. A afirmação aconteceu durante visita a sete estabelecimentos considerados grandes geradores de lixo, no Centro da cidade, para orientação a respeito do cadastro desses comércios no Departamento de Limpeza Urbana (Limpurb).

Do início da Operação Verão, em 1º de dezembro de 2010, até esta terça-feira (11), a Defesa Civil Estadual de São Paulo registrou 23 mortes no estado. Neste período, 12 mortes ocorreram na Capital e Grande São Paulo e outras 11 no interior do estado. Apenas durante a chuva da noite de segunda-feira (10) e madrugada de terça, três pessoas morreram em São Paulo.   Kassab afirmou que as obras da Prefeitura melhoraram “sensivelmente a situação na Bacia do Aricanduva”. Na sexta-feira (7), o Córrego Aricanduva trasbordou e várias pessoas ficaram presas com seus carros no imenso alagamento que invadiu as pistas da Avenida Aricanduva.

Durante a caminhada, ouviu poucos gritos de protesto de cidadãos que passavam pelo Centro, como “enchente, Kassab” e “olha o IPTU”. Em geral, porém, foi cumprimentado por comerciantes e transeuntes.

Relatório

O prefeito voltou a citar o relatório elaborado pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) sobre as áreas de risco em São Paulo. Kassab disse que irá divulgar o levantamento nos próximos dias, sem contudo estipular uma data. Na semana passada, o prefeito havia dito que divulgaria o relatório nesta semana.

Kassab ressaltou ainda as obras feitas no Jardim Pantanal. Segundo ele, um dos bairros da área mais alagados, o Jardim Romano, não sofreu com inundações nas últimas chuvas. Para melhorar a região situada na Zona Leste, ele afirmou que serão transferidas cerca de 10 mil famílias para a construção do Parque Várzeas do Tietê.    

veja também