MENU

Para presidente da Viva o Centro, Nova Luz está na 'direção correta'

Para presidente da Viva o Centro, Nova Luz está na 'direção correta'

Atualizado: Segunda-feira, 21 Março de 2011 as 11:59

O ex-presidente do Banco Central e atual presidente da associação paulistana Viva o Centro, Henrique Meirelles, disse na manhã desta segunda-feira (21) em entrevista à Rádio CBN que o projeto da Nova Luz, que visa revitalizar o Centro de São Paulo, está na direção correta. Meirelles é um dos fundadores da associação e voltou a ficar à frente da Viva Centro na semana passada, após 14 anos afastado.

Para ele, o mais importante atualmente é viabilizar a instalação de empresas e pessoas na região. “O grande desafio agora é fazer um projeto urbanístico de uma intervenção direta do setor público, visando viabilizar que não só empresas [se instalem], mas principalmente residências, e como consequência que profissionais liberais voltem a ocupar o Centro de São Paulo. Porque ele tem não só valor histórico, mas condições logísticas muito boas, de transporte, de comunicação”, afirmou Meirelles.     O projeto da Nova Luz visa conceder à iniciativa privada a revitalização de um trecho do Centro de São Paulo. “O projeto está na direção correta. Vai permitir, se completado, que as empresas concessionárias possam inclusive desapropriar e reconstruir ou revitalizar prédios históricos”, disse Meirelles. “Precisa ter condições, ter a possibilidade de construir edifícios novos, mantendo os edifícios históricos, revitalizar os edifícios antigos. O grande segredo é que isso não funciona quando é um ou outro isolado, precisa ser um movimento em bloco. Onde mude o ambiente físico e humano da cidade.”

Para o ex-presidente do Banco Central, houve um avanço muito grande da situação do Centro de São Paulo nos anos em que ficou afastado da cidade. “O Centro hoje está muito mais cuidado, a segurança melhorou, está mais limpo, eliminou-se a poluição visual, a ocupação está melhor, órgãos públicos voltaram ao Centro. A mudança da Prefeitura para o Vale do Anhangabaú foi absolutamente fundamental, a volta de diversas secretarias de Estado também foi importante. Isso é um processo que ainda está acontecendo, e eu acredito que ainda é o início.”    

veja também