MENU

Paraná atrai muitos migrantes de todo País

Paraná atrai muitos migrantes de todo País

Atualizado: Quinta-feira, 9 Setembro de 2010 as 8:32

A economia forte e o desenvolvimento do Paraná fizeram com que o Estado fosse o terceiro lugar no Brasil a contar com um maior número de migrantes de outros lugares do País.

A informação foi divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD).

Ao todo, foram entrevistadas 399.387 pessoas em 153.837 domicílios em todo País. A pesquisa traz informações como nível de escolaridade, tamanho da população, trabalho, migração, entre outros temas. Os dados são do ano de 2009.

Em números absolutos, o Paraná perde apenas para São Paulo e Rio de Janeiro em número de migrantes de outros estados. Para o economista do IBGE, William Kratochwill, um dos motivos da procura de outros brasileiros em tentar a vida no Paraná deve-se ao fato de que o Estado possui uma economia forte.

“Por ser muito bem desenvolvido, o Paraná acabou atraindo outros brasileiros. Chama a atenção também que a migração entre cidades paranaenses é bem forte. Ao todo, 5,2 milhões de paranaenses nasceram em uma cidade e moram em outra, o que corresponde a 48% da população, um pouco acima da média nacional, que foi de 39,5%”, revela.

Embora seja o terceiro colocado absoluto em migração, este índice cai bastante se for utilizado o critério de proporcionalidade. “Verificando por este ângulo, o Paraná é o 11.º lugar, com 18% da população oriunda de outros estados. Entretanto, existe uma explicação para isto: locais como Roraima, Rondônia e o Distrito Federal são considerados estados jovens, com a população em desenvolvimento. O Paraná, ao contrário, não é novo e conta com uma população mais robusta”, avalia.

Casados

Um ponto que chama a atenção na pesquisa é o fato do Paraná ser o estado do Sul com maior número de casados e o quinto colocado nacionalmente. “Segundo a pesquisa, o Paraná tem 4,2 milhões de pessoas casadas legalmente. Embora o estudo não considere quem está junto sem ter oficializado a união, se juntarmos estas pessoas o número será ainda maior. Um detalhe interessante é que os outros estados que lideram este ranking (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia) possuem uma população maior que a do Paraná, isto é, proporcionalmente, o Paraná teria mais casados que estes estados”, conta.

Mesmo sendo a menor região do Brasil, o Sul também lidera o ranking de casados, com 49,7% da população. O Norte é a região com maior índice de solteiros: 57,8%. Para o economista, o fato escolaridade pode ter influenciado neste dado.

“Quanto maior o nível escolar, maior é o senso que a pessoa tem de seus direitos. Por esta razão, o Sul acabou se destacando e ficando acima da média nacional, que foi de 45,8%”, diz.

Outro fator curioso no levantamento do PNAD está na população paranaense. A pesquisa demonstrou que as mulheres são maioria em quase todas as faixas etárias e há uma presença muito grande na população branca.

“São 5.514 milhões de mulheres e 5.186 milhões de homens. Elas estão mais presentes na zona urbana (52%), mas na zona rural há mais homens (51,3%). Exceto na faixa etária de até 19 anos, as mulheres são maioria no comparativo entre outras idades. Percebemos também que os brancos são a grande maioria dos paranaenses. Foram 71,4% de pessoas que se declararam brancas. Em seguida vem os pardos, com 24,5%, negros com 2,9%, amarelos com 0,9% e índios com 0,3%. Isso se deve pela grande presença de imigrantes poloneses, ucranianos, alemães, entre outros para o Paraná”, informa.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também