MENU

Parcela de endividados chega a 55% em São Paulo, aponta Fecomercio

Parcela de endividados chega a 55% em São Paulo, aponta Fecomercio

Atualizado: Quarta-feira, 15 Abril de 2009 as 12

Parcela de endividados chega a 55% em São Paulo, aponta Fecomercio

Entre quem ganha de 4 a 10 salários mínimos, índice chega a 60%.

De acordo com levantamento, cartão de crédito é 'vilão' do orçamento.

Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 15 de abril, pela Federação do Comércio de São Paulo (Fecomercio) apontou que o número de famílias endividadas cresceu de 50% para 55% entre março e abril deste ano. Em abril de 2008, segundo a entidade, a parcela de endividados na cidade era de 49%.

Entre as faixas de renda, os consumidores que ganham de quatro a dez salários mínimos são os mais endividados (60% revelaram ter algum tipo de débito). Entre quem ganham menos de quatro mínimos, a parcela cai para 58%. Para as pessoas que ganham mais de dez salários, o endividamento é de 39%.

Na divisão por sexo, homens (56%) e mulheres (55%) estão basicamente na mesma situação de endividamento. No recorte por faixa etária, fica claro que os jovens de 18 a 34 anos devem mais: o índice de débitos pendentes fica em 60%.

Vilões

De acordo com a pesquisa, o cartão de crédito é o "vilão" do endividamento em São Paulo. Em abril, 60% disseram ter dívidas com ese meio de pagamento.

A parcela de famílias paulistanas com contas em atraso apresentou alta neste mês, chegando a 22%, após registrar 19% em março. Os consumidores que têm mais contas em atraso são aqueles que ganham até três salários mínimos (28%).

A área de pesquisa da Fecomercio aponta que os consumidores endividados colocam o "pé no freio" do consumo: 89% dos entrevistados disseram que não planejam contratar qualquer tipo de financiamento nos próximos três meses.

veja também