MENU

Parentes e amigos torcem por competidores na Maratona do Rio

Parentes e amigos torcem por competidores na Maratona do Rio

Atualizado: Domingo, 17 Julho de 2011 as 9:44

Patrícia e Marcus foram acompanhar o sogro

(Foto: Thamine Leta/ G1)

  Além de acompanhar o pai, Arnaldo Fernandes, de 64 anos, na Maratona do Rio, Marcus Salé viu um bom motivo para madrugar e pedir que a namorada, Patrícia Leite, fizesse companhia na manhã deste domingo (17), no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, na hora da largada. O casal se conheceu há um ano, na véspera da competição, e o momento é a primeira comemoração do aniversário de namoro.

“Nós viemos acompanhar meu pai, que corre as 39 edições. Eu e Patrícia nos conhecemos há exatamente um ano, na véspera da competição. É mais um motivo para estarmos aqui hoje comemorando”, contou.

Patrícia precisou acordar antes das 6h para acompanhar o namorado. “Acordamos bem cedo e depois da largada do meu sogro vamos em casa tomar café. Mais tarde iremos até o Aterro do Flamengo acompanhar a chegada dele”, contou.

Neise levou sua filha e os vizinhos para torcer

pelo marido (Foto: Thamine Leta/ G1)

  Dos quase 20 mil corredores que vão às ruas, 60 vão participar da disputa pelo ouro da maratona dos Jogos Militares 2011. Caso um militar seja o mais rápido deste domingo, fatura o título de campeão da prova dos 42 quilômetros dos Jogos Militares e ainda vence a Maratona do Rio. Caso contrário, será declarado um vencedor para cada disputa.

A dona de casa Neise Letícia mobilizou a filha e dois vizinhos para acompanhar a largada do marido, o tenente Alexandre Dias, neste domingo.

“Ele que compete, mas todos ficamos mobilizados. Como eu e minha filha não dirigimos, pedi aos meus vizinhos que nos dessem uma carona”, disse Neise, que mora na Vila Militar, em Sulacap, também na Zona Oeste.

Ana Helena e Roberto vieram de Salvador

especialmente para a maratona

(Foto: Thamine Leta/ G1)

  Os vizinhos, Priscila Ramos e Douglas Neves, que é sargento, precisaram de disposição para acordar e acompanhar o amigo.

“Eu fui dormir tarde, mas viemos aqui para prestigiar”, disse.

Casal de Salvador

Ana Helena Peroni acordou antes do namorado, o engenheiro agrônomo Roberto Lessa, para preparar o kit que ele carrega durante a corrida.

“Ela que preparou todo o kit que eu levo, eu tento incentivá-la a correr também, quem sabe daqui a pouco eu não consigo”, contou ele. Os dois vieram de Salvador, na Bahia, especialmente para a maratona.

Eduardo e Maria Eduarda estiveram na largada

(Foto: Thamine Leta/ G1)

  Com uma lesão no joelho, o professor de Educação Física Eduardo, levou a filha Maria Eduarda, de 2 anos, para assistir ao campeonato.

“Eu não pude competir, então viemos torcer por dois alunos meus que estão correndo hoje. Minha filha acorda cedo, então não foi sacrifício nenhum”, disse.            

veja também