MENU

Parque aquático onde menino se afogou não tinha licença, diz polícia

Parque aquático onde menino se afogou não tinha licença, diz polícia

Atualizado: Quarta-feira, 17 Agosto de 2011 as 8:32

A Polícia Civil ouviu nesta terça-feira (16) novas testemunhas do caso do menino de 9 anos que morreu com sinais de afogamento em um parque aquático, em Cabo Frio, na Região dos Lagos. Segundo a polícia, a advogada do local confirmou que o parque funcionava sem a autorização da prefeitura e o alvará de licença do Corpo de Bombeiros.

Ainda de acordo com a polícia, a inauguração oficial do parque aquático só aconteceria em outubro, no entanto, há cerca de um mês, o local é frequentado por sócios nos fins de semana. A advogada do parque não confirma a informação, mas há um vídeo institucional chamando sócios e convidados para a abertura em 23 de julho. "Ele não foi inaugurado. Ele foi aberto ao público para que os sócios soubessem que não era uma empresa utópica, fantasma. Os sócios podiam entrar, ver, usufruir", disse a advogada Laura Britto.

Cinco guardas-vidas prestaram depoimento na delegacia de Cabo Frio (126ª DP). Eles acreditam que o menino tenha passado mal e desmaiou na piscina. "Com certeza [...] comeu muito e passou mal", disse o guarda-vida Felipe Vasconcelos.

Vistoria

Também nesta terça-feira (16), uma equipe do Corpo de Bombeiros fez uma vistoria no parque. O estabelecimento foi notificado e as piscinas interditadas. A administração do local terá que apresentar documentos que comprovem que o clube está regularizado.

O parque informou que está providenciando toda a documentação para apresentá-la ao Corpo de Bombeiros no prazo estipulado. O local foi fechado para visitação.              

veja também