MENU

Patrões vão contestar na Justiça greve dos instrutores de direção do DF

Patrões vão contestar na Justiça greve dos instrutores de direção do DF

Atualizado: Terça-feira, 17 Maio de 2011 as 12:57

O Sindicato de Auto e Moto Escolas e CFCs do DF (Sindauto-DF), que representa os donos das autoescolas, diz que está reunindo provas para entrar na Justiça, nesta terça-feira (17), pedindo a ilegalidade da greve dos instrutores de trânsito do DF, parados desde a última sexta-feira (13). O sindicato alega que a categoria estaria usando a violência para impedir que funcionários que não aderiram à paralisação trabalhassem.  

O secretário-geral do Sindicato dos Instrutores e Empregados em Auto e Moto Escolas do DF (Sieame-DF), Alan Germano Grangeiro, nega que os grevistas tenham impedido o trabalho de instrutores. Ele alega que o único fato diferente na paralisação foi o recebimento de uma denúncia de três instrutores do Gama, que estariam sendo obrigados pelo patrão a trabalhar. “Eu disse a eles que a greve era legal e que eles poderiam parar. Então, eles aderiram à greve”, afirma.

Os instrutores decidiram em assembleia, na noite desta segunda-feira (16), continuar a greve por tempo indeterminado. O Sieame diz que não recebeu nenhuma proposta do sindicato patronal e anuncia que pretende parar também as aulas teóricas. As aulas práticas e os exames de direção estão suspensos desde sexta-feira, quando o indicativo de greve foi votado.

“Nós temos condições de fazer um acordo. Não estamos pedindo aumento, apenas a regularização do que já recebemos hoje e uma jornada de trabalho de 44 horas semanais”, relata Grangeiro.

Os instrutores recebem hoje, segundo o sindicato, R$ R$ 669, mais uma comissão por aula, totalizando, em média, R$ 1.500 por mês. Eles reivindicam um salário fixo de R$ 1.500. A categoria também pede um auxílio-alimentação no valor de R$ 12 por dia.

Para o presidente do Sindauto, Francisco Joaquim Loiola, a reivindicação da categoria é inviável para os empresários do ramo. “Eles estão querendo um aumento de 148%. Nossa proposta é 7% de aumento”, declara.

Uma nova assembleia do sindicato dos instrutores de autoescolas está marcada para esta quarta-feira (18), às 17h, no Estádio Cerejão, em Taguatinga Norte.        

veja também