MENU

Paulistanos contam o que fazem para enfrentar tantas filas no dia-a-dia

Paulistanos contam o que fazem para enfrentar tantas filas no dia-a-dia

Atualizado: Terça-feira, 6 Julho de 2010 as 9:19

Conversar é a melhor maneira apontada pelos paulistanos para enfrentar tantas filas no dia-a-dia. Reportagem do SPTV desta segunda-feira (4) mostrou que, mesmo sendo grande a quantidade de filas enfrentadas, o morador da capital tenta enfrentar a situação com bom humor.

“Eu pego fila pro trem, pro metrô, pro [ônibus] Cachoeirinha e, depois, pro trabalho. Passo mais ou menos umas duas horas na fila por dia”, conta uma paulistana. E o que fazer para passar o tempo na fila? A entrevistada deu a dica de observar, conversar com outras pessoas para ver se chega logo a vez.

Enfrentar fila já virou rotina para o paulistano. Até para fazer compras no mercadinho do bairro. “Você chega no açougue e já tem fila. Você entra para saber se é mais barato, se tem promoção, se não tem”, brinca um jovem.

Não é só o pedestre que enfrenta filas. Existe também a fila de automóveis, de motoboys e dos motoristas de táxis, que seguem uma política nos pontos para que todos tenham trabalho. “Para esperar o passageiro, temos que enfrentar filas. É um pouco estressante esperar, mas a gente descansa pra pegar o trânsito”, explica um taxista.

De acordo com o Detran, a frota de carros na capital é de 6,8 milhões de veículos. No trânsito, o número de pessoas mal educadas é maior. No cruzamento das ruas Cerro Corá com a Heitor Penteado, no Alto da Lapa, o motorista sofre com os mais espertos. Eles chegam depois e passam na frente de quem já estava esperando a vez. “Tem horas que a gente precisa furar a fila. Eu sou um fura-fila confesso”, brinca um motorista.

veja também