MENU

'Peço a Deus que tenha misericórdia', diz mãe de Raoni sobre assassino do filho

'Peço a Deus que tenha misericórdia', diz mãe de Raoni sobre assassino do filho

Atualizado: Sexta-feira, 19 Março de 2010 as 12

A ex-mulher do cartunista Glauco e mãe de Raoni, Érica Ornellas, falou pela primeira vez após os assassinatos na missa de sétimo dia, na noite desta quinta-feira, dia 18, em São Paulo.

Na igreja da Zona Oeste de São Paulo, tristeza e saudade. A mãe de Raoni, que vive no Rio de Janeiro, dividiu orações e lágrimas com amigos e parentes do filho e do ex-marido, mortos há uma semana.

"O Glauco recebia todo mundo de coração aberto. Ele só desejava o bem para todo mundo, o Raoni era igual, a mesma coisa", conta Érica.

Érica falou também sobre o assassino confesso. "Eu peço a Deus que tenha misericórdia da alma desse menino por ele ter cometido essa barbaridade, essa atrocidade, por duas pessoas que não mereciam, tinham o coração aberto, lindo", disse.

As investigações sobre o assassinato de Glauco e Raoni passam por torres de telefonia, perto da chácara onde ocorreu o crime. A polícia passou o dia percorrendo a mata, para saber com que velocidade Carlos Eduardo Nunes, conhecido também como Cadu, suspeito pelos assassinatos, poderia caminhar pela região.

Para a polícia, o rastreamento do celular de Cadu indica que ele percorreu de 8 a 10 km em apenas nove minutos. Os policiais acham improvável que Carlos Eduardo tenha fugido a pé, como declarou, e acreditam que o amigo Felipe tenha ajudado na fuga.

A defesa diz que essa conclusão é precipitada e que só comparando os dados do celular de Cadu com os do rastreador do carro de Felipe será possível saber se eles deixaram a chácara separados após o crime.

"Temos certeza de que a trajetória feita por um não coincide com a trajetória feita pelo outro", afirma o advogado de Felipe, Cássio Paoletti.

veja também