MENU

Pedestres reclamam de desrespeito de motoristas em SP

Pedestres reclamam de desrespeito de motoristas em SP

Atualizado: Quarta-feira, 10 Agosto de 2011 as 3:54

Motorista desrespeita motorista na Avenida Paulista (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)

  Apesar de a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) aplicar desde a segunda-feira (8) multas a quem não respeita os pedestres no trânsito, quem caminha pelas ruas e avenidas de São Paulo reclama da atitude dos motoristas. Nesta quarta-feira (10), a equipe de reportagem do G1 verificou em duas vias sem semáforo que poucos são os que param para que os pedestres atravessem.

O desrespeito foi verificado, inclusive, na região da Avenida Paulista, via com intensa fiscalização da CET. Dos 31 veículos observados pela reportagem virando na Rua Itapeva, que não tem semáforo, apenas três brecaram e permitiram que os pedestres atravessassem na faixa de segurança.     O aposentado Joaquim de Souza, de 76 anos, disse que fica revoltado quando é surpreendido por um veículo ao tentar cruzar a rua. “Mas eu acho que essa lei não vai pegar. Eu, como motorista, vou parar em todo cruzamento? Por isso acho que deve ter bastante fiscalização.”

Se um dos motoristas vistos pelo G1 tiver sido flagrado por agentes de trânsito cometendo essa infração, considerada gravíssima, ele receberá multa de R$ 191,53, além de sete pontos na carteira de motorista.

Conhecido como Programa de Proteção ao Pedestre, a ação da Prefeitura visa diminuir o número de atropelamentos. Na fase de orientação, ocorrida entre maio e junho, houve diminuição de 69% nos acidentes em relação ao mesmo período de 2010 (quatro ocorrências neste ano contra 13 no ano passado), de acordo com a companhia. No total, 154 agentes de trânsito foram deslocados para fazer a fiscalização das regiões contempladas, em três turnos.

Santo Amaro

Motoristas pararam para Antônio Leopoldino

atravessar (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)

  Outro ponto visitado foi a Avenida Santo Amaro, esquina com a Avenida Antonio Joaquim de Moura Andrade. A via tem movimento intenso de carros, ônibus e motos. Para atravessar, os pedestres têm o costume de esperar o trânsito parar devido ao excesso de veículos e correr para atravessar.

“A gente tem que tomar um cuidado redobrado. É sempre perigoso”, disse a analista de sistemas Mara Tioma, de 47 anos. Dos 64 carros observados pela reportagem na via, 11 pararam para os pedestres.

O promotor de vendas Felipe Henrique dos Santos, de 19 anos, também apertou o passo para atravessar. “A gente tem que manobrar para não ser atropelado”, disse, acrescentando que não acredita que a lei será respeitada.

Ao contrário da maioria, três motoristas pararam prontamente assim que viram o camelô Antônio Leopoldino, de 55 anos, aguardando na faixa de segurança. Segundo o homem, nem sempre é assim que acontece. Sem uma perna por conta de um acidente de moto ocorrido há 30 anos, ele se disse acostumado à falta de cortesia dos motoristas. “Tem cara que joga o carro em cima, sem nenhum respeito.”

Pedestre aguarda para atravessar avenida (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)

  Mesmo se tiver sido flagrado por guardas de trânsito, o motorista que cometeu esse tipo de infração não será autuado ainda, pois o programa vale num primeiro momento apenas na região da Paulista e no Centro.

Após uma avaliação dos resultados nesses pontos, a fiscalização será ampliada para outras regiões da cidade. “Ninguém quer fazer uma indústria de multas, o que a gente quer é que a população esteja consciente, que a gente consiga mudar esse comportamento da sociedade, e que todos passem a respeitar e dar preferência a travessia”, disse o diretor de operações da CET, Eduardo Macabelli.          

veja também