Pedido de inquérito contra Meirelles corre em segredo de Justiça

Pedido de inquérito contra Meirelles corre em segredo de Justiça

Atualizado: Sexta-feira, 12 Março de 2010 as 12

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse ontem, dia 11, que o pedido de abertura de inquérito contra o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), refere-se ao desdobramento de investigação em tramitação na Justiça.

Mas por tratar-se de inquérito que corre em segredo de Justiça, seu conteúdo não pode ser revelado. Gurgel negou que tenha encaminhado o pedido ao STF, mas explicou que a Corte é o foro adequado para analisar o caso de Meirelles, que tem status de ministro.

"A única hipótese em que isso pode acontecer é aquela que está tramitando em primeiro grau. Então, surgindo elementos em relação a essa autoridade, a remessa é feita pelo próprio juiz ao Supremo Tribunal Federal", informou.

O pedido de autorização para a investigação chegou ao STF no último no dia 4 de março e foi encaminhado ao ministro Joaquim Barbosa, que o já repassou à Procuradoria-Geral da República. Ao analisar o pedido, o procurador poderá requerer ao STF a realização de digilências.

Por: Lísia Gusmão

veja também