MENU

Perícia quer fazer reconstituição do crime da Oscar Freire nesta tarde

Perícia quer fazer reconstituição do crime da Oscar Freire nesta tarde

Atualizado: Sexta-feira, 9 Setembro de 2011 as 10:47

Kleber Tomaz Do G1 SP

imprimir A Polícia Técnico-Científica de São Paulo realiza na tarde desta sexta-feira (9) a reconstituição do crime da Oscar Freire, segundo informou nesta manhã a Polícia Civil. Lucas Rosseti, de 21 anos, preso por suspeita de matar a facadas o analista de sistemas Eugênio Bozola, de 52, e o modelo Murilo Rezende, 21, encontrados no dia 23 de agosto, dentro de um apartamento na Rua Oscar Freire, nos Jardins, em São Paulo, deverá participar da reprodução simulada que será feita por peritos do Instituto de Criminalística (IC), segundo seus advogados.

De acordo com o delegado Maurício Guimarães Soares, da Divisão de Homicídios do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), que apura o caso, a perícia vai reproduzir duas versões: a do suspeito e a da investigação policial.

“Talvez a área perto do prédio tenha de ser isolada. A reconstituição deve começar entre 14h30 e 15h desta sexta”, disse Soares ao G1 .

    Na versão de Rosseti, ele alega que matou Bozola para se defender. Em seu depoimento à polícia, o jovem contou que ele e o modelo foram dopados pelo analista. Quando acordou, ele afirmou ter visto Bozola esfaquear Rezende. Em seguida, disse que entrou em luta corporal com o analista, tomou a faca dele e o feriu para se defender. O motivo do crime não foi citado por Rosseti.

O DHHP aponta outra versão: a de que Rosseti matou Bozola e Rezende por causa de uma discussão envolvendo o tempo de permanência dele no apartamento do analista. Assim como o modelo, o jovem estava hospedado no imóvel e teria se recusado a sair após uma semana. A família dela mora em Igarapava, interior de São Paulo. Para a polícia, Rosseti dopou as vítimas antes de esfaqueá-las.

Depois do crime, Rosseti fugiu com o carro de Bozola até Sertãozinho, onde o veículo foi encontrado no dia 28 de agosto. O jovem foi detido pela polícia no dia seguinte. Posteriormente, foi levado a São Paulo, onde está preso temporariamente na carceragem do 77º Distrito Policial, em Santa Cecília.

Contra Rosseti, a investigação possui imagens de câmeras de segurança que mostram o jovem com as vítimas numa pizzaria e numa boate gay da capital paulista. Além disso, a polícia diz que o suspeito também roubou outros objetos de Bozola, um computador e um tênis.

Um dos advogados de Rosseti, Frederico Borges, afirmou que seu irmão, Leonardo, que também defende o suspeito, irá acompanhar a perícia. Segundo ele, o jovem irá participar da reconstituição. “Lucas tem o maior interesse em colaborar com a investigação e mostrar sua versão para os fatos”, disse Frederico Borges.

Os laudos do Instituto Médico Legal (IML) sobre as causas das mortes do analista e do modelo ainda não foram concluídos. Eles irão apontar se as vítimas foram dopadas.

veja também