MENU

PF apreende drogas e armas em aldeias indígenas de Dourados, MS

PF apreende drogas e armas em aldeias indígenas de Dourados, MS

Atualizado: Sexta-feira, 10 Junho de 2011 as 3:44

 A Polícia Federal (PF) prendeu três pessoas e apreendeu armas e drogas durante a operação Tekohá, que foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (10) na reserva indígena de Dourados, distante 225 quilômetros de Campo Grande. O objetivo da Operação é combater o tráfico de drogas dentro das aldeias Jaguapirú e Bororó. Segundo informações da PF, as três pessoas que foram detidas chefiavam o tráfico dentro das aldeias. Entre as drogas apreendidas foram encontradas maconha, crack e cocaína.

A operação Tekohá está sendo realizada com o apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai) e com o Ministério Público Federal (MPF). Todo o trabalho está sendo coordenado pela PF do Distrito Federal e o efetivo envolvido é de aproximadamente 30 policiais federais de Dourados e de outros estados, além de agentes da Força Nacional.

Ainda segundo a PF, a operação começou por volta das 6h e deve cumprir 13 mandados de busca e apreensão nesta sexta-feira nas duas aldeias que compõe a reserva indígena.

Tekohá

A denominação Tekohá vem do guarani e significa o lugar físico que engloba terra, mato, campo, águas, animais, plantas, remédios e outros elementos, onde se realiza o teko, que significa “modo de ser”, da vida guarani.

Reserva Indígena

A Reserva Indígena de Dourados, formada pelas aldeias Jaguapirú e Bororó, tem 3,6 mil hectares e abriga 12 mil indígenas das etnias guarani-kaiowá, segundo informações do MPF.

O delegado da PF de Brasília, que está coordenando a Operação Tekohá, Antônio Carlos Moriel Sanches, afirmou que a reserva indígena de Dourados tem características singulares que facilitam a criminalidade.

"A Reserva é praticamente como um bairro de Dourados e isso faz com que a criminalidade seja mais alta quando comparada a aldeias de outros estados", explica o delegado.          

veja também