MENU

"PF cometeu abusos na minha investigação", afirma Tuma Jr.

"PF cometeu abusos na minha investigação", afirma Tuma Jr.

Atualizado: Segunda-feira, 10 Maio de 2010 as 7:33

O secretário nacional do Ministério da Justiça, Romeu Tuma Jr., diz que a investigação da Polícia Federal que vinculou seu nome ao de um suposto integrante da máfia chinesa cometeu abusos. ''Não da PF, mas de pessoas da PF. Fui investigado e chegou-se à conclusão que eu não deveria ser denunciado. O caso foi ''arquivado'', afirma.

A informação é da reportagem de Mario Cesar Carvalho, publicada na edição desta segunda-feira da Folha (10). A íntegra da coluna está disponível para assinantes do jornal e do UOL.

Na investigação, a PF diz que há suspeitas de que Tuma Jr. ajudou o chinês naturalizado brasileiro Paulo Li a regularizar a situação de imigrantes ilegais e interveio para liberar mercadoria apreendida.

Li, que foi assessor de Tuma Jr. quando ele era deputado estadual, está preso desde setembro do ano passado. O secretário não foi acusado formalmente à época porque o Ministério Público entendeu que não havia provas contra ele.

Em entrevista, Tuma Jr. diz que o caso foi encerrado no ano passado e voltou à tona por causa de seus ataques ao crime organizado. ''O objetivo não é me investigar, é desmoralizar. O crime organizado age assim: mata testemunhas e desmoraliza os chefes da investigação''.

veja também