MENU

PF investiga fraude entre ONG em Minas e Ministério do Esporte

PF investiga fraude entre ONG em Minas e Ministério do Esporte

Atualizado: Quinta-feira, 10 Novembro de 2011 as 4:18

A Polícia Federal (PF) cumpriu mandados de busca e apreensão para investigar possíveis desvios de recursos públicos federais nesta manhã de quinta-feira (10). A operação foi realizada em Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata, em Minas Gerais. De acordo com a PF, as buscas têm por objetivo investigar desvios de recursos de convênios firmados entre uma organização não governamental (ONG), em Juiz de Fora, e o Ministério do Esporte.

Ninguém foi encontrado na ONG para falar sobre o assunto. À TV Panorama, afiliada da TV Globo em Juiz de Fora, o presidente da organização não quis dar entrevista.

A polícia informou que, nos últimos anos, o Instituto Cidade recebeu cerca de R$ 9,5 milhões em repasses financeiros, que não teriam sido investidos devidamente pelos responsáveis da instituição. Segundo a corporação, o valor investido não corresponde à situação precária em que os núcleos abrangidos pelo Programa do Esporte se encontram. Na operação desta quinta-feira (10), os policiais avaliaram a estrutura da seda da ONG e filmaram janelas com vidros quebrados.

Os policiais também fizeram buscas na fábrica de artigos esportivos pertencente ao instituto, com autorização do presidente da instituição, José Augusto da Silva, e conversaram com funcionários. Na casa do presidente, materiais foram apreendidos e levados para a sede da Polícia Federal de Juiz de Fora. 10/11/2011 13h56 - Atualizado em 10/11/2011 14h22

PF investiga fraude entre ONG em Minas e Ministério do Esporte Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Juiz de Fora.

Ninguém foi encontrado na ONG para falar sobre o assunto. Do G1 MG, com informações da TV Panorama

Comente agora A Polícia Federal (PF) cumpriu mandados de busca e apreensão para investigar possíveis desvios de recursos públicos federais nesta manhã de quinta-feira (10). A operação foi realizada em Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata, em Minas Gerais. De acordo com a PF, as buscas têm por objetivo investigar desvios de recursos de convênios firmados entre uma organização não governamental (ONG), em Juiz de Fora, e o Ministério do Esporte.

Ninguém foi encontrado na ONG para falar sobre o assunto. À TV Panorama, afiliada da TV Globo em Juiz de Fora, o presidente da organização não quis dar entrevista.

A polícia informou que, nos últimos anos, o Instituto Cidade recebeu cerca de R$ 9,5 milhões em repasses financeiros, que não teriam sido investidos devidamente pelos responsáveis da instituição. Segundo a corporação, o valor investido não corresponde à situação precária em que os núcleos abrangidos pelo Programa do Esporte se encontram. Na operação desta quinta-feira (10), os policiais avaliaram a estrutura da seda da ONG e filmaram janelas com vidros quebrados.

Os policiais também fizeram buscas na fábrica de artigos esportivos pertencente ao instituto, com autorização do presidente da instituição, José Augusto da Silva, e conversaram com funcionários. Na casa do presidente, materiais foram apreendidos e levados para a sede da Polícia Federal de Juiz de Fora.

Inicialmente, os crimes podem ter penas que variam entre dois anos e 12 anos de reclusão, informou a PF.

O G1 entrou em contato com a Polícia Federal, mas a corporação não informou que tipo de material foi apreendido.

O Ministério dos Esportes informou que vai apurar que tipo de convênio foi feito com o Instituto Cidade.            

veja também