MENU

Playcenter não avisou autoridades sobre acidente, diz polícia

Playcenter não avisou autoridades sobre acidente, diz polícia

Atualizado: Sexta-feira, 24 Setembro de 2010 as 4:17

O Playcenter não avisou ao Corpo de Bombeiros, à Polícia Militar ou à Polícia Civil sobre o acidente ocorrido no início da tarde de quinta-feira (23) na montanha-russa “Looping Star” que deixou 16 pessoas feridas após a colisão de dois carrinhos, informa o boletim de ocorrência registrado no 23º Distrito Policial, em Perdizes. Além disso, a Polícia Civil instaurou inquérito para apurar as responsabilidades pelas lesões corporais nas vítimas – uma delas continua internada. A polícia também investigará se houve negligência do parque na manutenção ou na operação do equipamento.

Procurada para comentar o assunto, a assessoria de imprensa do Playcenter informou que não acionou as autoridades porque "o parque tem infraestrutura para atender a este tipo de ocorrência, contando com funcionários treinados pelos bombeiros e brigadistas médicos."

O delegado Marco Aurélio Batista, titular do 23º DP, que investiga o caso, pensa diferente. Para ele, o parque poderia ter acionado as autoridades. "O Playcenter deveria ter avisado às autoridades, sim, porque foi um acidente com gravidade, muitas pessoas ficaram feridas", disse o delegado nesta sexta.

O delegado começará a ouvir na tarde desta sexta o depoimento dos operadores da montanha-russa e de funcionários responsáveis pela manutenção. Nos dois carrinhos envolvidos no acidente havia cerca de 40 pessoas que também deverão ser ouvidas. "Vamos ouvir os funcionários. São dois operadores e dez responsáveis pela manutenção. Tudo isso para apurar se houve negligência do Playcenter na manutenção ou na operação do brinquedo. Também vamos ouvir os passageiros, feridos e testemunhas", afirmou o delegado Batista.

Batista foi ao Playcenter nesta manhã acompanhar os trabalhos dos peritos do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Técnico-Científica. Segundo a perícia, a principal hipótese para explicar o acidente com os carrinhos da montanha-russa é que tenha ocorrido uma falha nos freios. "O sistema de frenagem precisará ser desmontado", disse o delegado, que planeja realizar na próxima semana uma simulação do acidente.

Boletim de ocorrência

Cópia do boletim de ocorrência obtida pelo G1 informa que apesar de a colisão entre os carrinhos ter ocorrido por volta das 12h, bombeiros só souberam do incidente que machucou os adolescentes às 18h, quando viram a notícia na internet, rádio e televisão.

Procurada, a assessoria de imprensa do Playcenter alega que o incidente começou às 12h40, e o parque não viu necessidade em avisar as autoridades.

Leia abaixo um trecho da ocorrência policial baseada em informações de um policial civil do 23º DP e um policial militar da 3ª Cia do 4 BPM a respeito do acidente no Playcenter:

“ Registra-se o presente boletim de ocorrência constando que por volta das 12h do dia 23, ocorreu um acidente envolvendo dois carros da montanha russa playcenter, causando diversas vítimas. Ocorre que a Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar em nenhum instante foram acionadas dando conta do grave acidente ocorrido naquele parque, onde aproximadamente 18 pessoas foram socorridas ao Pronto Socorro Metropolitano, sendo certo que uma delas ficou em observação aguardando cirurgia. Que apenas por volta das 18h, quando a notícia vazou através da internet e outros meios de comunicação, rádio e televisão, policiais do Corpo de Bombeiros que assistiam televisão ficaram sabendo do acidente e pensando que havia acabado de ocorrer seguiram em diversas unidades móveis ao parque de diversos Playcenter, e ao chegarem constataram que não havia nenhuma pessoa para ser socorrida. Após, policiais civis desta unidade também ficaram sabendo por via fone através de setores de imprensa de que havia ocorrido um acidente no Playcenter, porém depois de verificação o local constataram que os fatos já haviam acontecido e a direção do Playcenter não fez nenhum tipo de comunicação com a polícia militar, corpo de bombeiros e polícia civil ”, informa um trecho do boletim de ocorrência do 23º DP

Ainda segundo o boletim, funcionários informaram que o freio do primeiro carrinho funcionou normalmente, mas o do segundo não teria sido ativado ou atuou de “forma imprópria”. No carro que estava parado tinham 28 pessoas – capacidade plena do veículo. No segundo carro, que estava em movimento, havia 15 passageiros.

A Polícia Civil informa no boletim que vai pedir que o brinquedo continue interditado após os trabalhos da perícia. Apesar disso, o Playcenter abriu normalmente nesta sexta. O laudo dos peritos dever ser concluído em 30 dias, mesmo prazo para a conclusão do inquérito policial.

Postado por: Guilherme Pilão

veja também