MENU

PM diz que jovem morto após roubo em SP tinha antecedentes criminais

PM diz que jovem morto após roubo em SP tinha antecedentes criminais

Atualizado: Sexta-feira, 28 Janeiro de 2011 as 12:52

O jovem de 19 anos morto na noite desta quinta-feira (27) por policiais das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota) no Glicério, região central de São Paulo, tinha antecedentes criminais. Segundo a polícia, ele já havia sido fichado por roubo. De acordo com a Polícia Militar, o rapaz participou de um roubo a um restaurante na quinta-feira e atirou nos policiais. Testemunhas e a família do jovem, entretanto, dizem que ele era inocente.

De acordo com a PM, uma das vítimas do assalto que estava no restaurante reconheceu o jovem morto como autor do crime. A Corregedoria da PM tenta nesta sexta-feira (28) localizar uma testemunha que contestou a versão policial em entrevista à TV Globo.

O roubo aconteceu em um restaurante coreano na Aclimação, também na região central. Cinco homens entraram e assaltaram os clientes que jantavam. Na delegacia, as vítimas contaram que o restaurante estava cheio e que os ladrões passaram de mesa em mesa pedindo dinheiro, celulares e relógios.  

Um dos telefones roubados tinha rastreador, e o sinal indicou que o aparelho estava em um carro no Glicério. No veículo, a polícia disse que encontrou alguns objetos que os ladrões tinham roubado. Segundo a polícia, Ruán Rodrigues Silva Araújo, de 19 anos, estava dentro do carro.

“No momento da abordagem só havia um indivíduo, que desceu do veículo e fugiu agredindo os PMs com tiros de arma de fogo. Reagiram os policiais à injusta agressão usando arma de fogo, onde vieram a atingir o indivíduo na região do tórax”, explicou o tenente da PM Leandro Campos. Foram pelo menos oito tiros. No carro dos policiais também há marcas dos disparos.

Outra versão

Uma vizinha que estava na rua na hora da abordagem dá uma versão diferente da abordagem. Com medo de se identificar, ela contou que o carro estava estacionado e que os policiais já chegaram atirando.

“O carro já estava lá. Estava estacionado, parado, tanto que a Rota veio devagarzinho. Acho que já sabia onde estava o carro, entrou e já foi dando tiro em quem estava na rua. Não chegou enquadrando ninguém, já foi dando tiro. Foi o que conseguiram matar, um garoto de 19 anos que deixou um filhinho para a mãe dele cuidar”, disse a mulher.

O pai do rapaz morto diz que o filho é inocente. Segundo ele, o jovem passou o dia em casa. “Era um menino bom, me ajudava na vidraçaria. Das 14h até 21h30 ele estava no sofá assistindo filme com a filhinha dele. Os caras fazem uma barbaridade dessas com um moleque de 19 anos, estava curtindo a vida agora”, afirmou o vidraceiro João Rodrigues de Araújo.

Segundo a polícia, parte do dinheiro roubado, seis celulares, um relógio, uma carteira e uma bolsa foram recuperados.    

veja também