MENU

PM é condenado por queimar e matar dois amigos na Zona Sul de SP

PM é condenado por queimar e matar dois amigos na Zona Sul de SP

Atualizado: Sexta-feira, 18 Novembro de 2011 as 8:30

A Justiça condenou nesta sexta-feira (18) apenas um dos quatro policiais acusados da morte de dois homens na Zona Sul. O metalúrgico Edson Edney da Silva, de 26 anos, e o segurança Emerson Heida, de 29, foram mortos em setembro de 2010. O julgamento começou nesta quarta-feira (16), no Fórum da Barra Funda, na Zona Oeste da capital paulista.

Segundo a denúncia do Ministério Público, três soldados e um oficial da Polícia Militar teriam torturado, assassinado e escondido os corpos das vítimas. Os jurados entenderam que só o tenente Mauro da Costa Ribas Júnior teve envolvimento no crime. Ele foi condenado a 32 anos de prisão.

Por ter sido condenado a mais de 20 anos de prisão, o tenente Ribas Júnior tem direito a um novo julgamento.

Silva e Heida sumiram no dia 10 de setembro do ano passado. O irmão de Heida viu os dois sendo abordados por policiais militares na Avenida Atlântica, na Zona Sul. Poucos dias depois, os corpos deles e o carro onde eles estavam foram encontrados queimados em Parelheiros. A Corregedoria da PM encontrou vestígios do sangue das vítimas no porta-malas do carro da corporação usado no dia pelos acusados. As investigações também apuraram que existia uma rixa entre Heida e o tenente. A briga teria ocorrido durante uma partida de futebol, cinco anos antes do crime.

O tenente Mauro da Costa Ribas Júnior e os soldados Christiano Hideki Kamikoga, Wagner Ribeiro Avelino e Rafael Joinhas dos Santos estão presos desde novembro do ano passado no presídio Romão Gomes, da Polícia Militar, acusados pelos crimes.

Durante a quinta-feira (17), a reportagem do G1 não conseguiu encontrar o advogado dos réus, Celso Vendramini, para comentar o assunto. No processo, os quatro réus chegaram a alegar inocência em suas defesas e disseram que não mataram Heida e Silva.

veja também