PM volta à escola onde aluno agrediu diretora, em Contagem

PM volta à escola onde aluno agrediu diretora, em Contagem

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2011 as 2

A Polícia Militar voltou nesta sexta-feira (26) à escola onde ocorreu agressão de um aluno contra a diretora em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A PM foi atender a um chamado no local novamente porque um professor e um aluno teriam discutido. Nesta quinta-feira (25), um estudante de 15 anos chutou a diretora após ser mandado a voltar para sala.

 A diretora da escola disse que vai pedir a transferência do adolescente, que já está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar da cidade. Segundo informações da escola, quatro professores não foram trabalhar. Mas, o motivo das faltas não foi registrado.

Apesar disso, as aulas estão normais.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação de Contagem afirmou que, a agressão à professora foi um caso isolado. E que na segunda-feira (29) vai haver uma reunião para discutir a questão da segurança.

Entenda o caso

Testemunhas gravaram em vídeo, por um celular, toda a agressão do aluno, que chutou a diretora e a a ameaçou. “Ele estava fora de sala. Eu o encaminhei para a supervisão. E ao fazer o apontamento ele voltou, levantou e eu também me levantei, me aproximei dele. Ele me empurrou. No que ele me empurrou, eu saí para chamar a polícia. E quando eu estava entrando na minha sala eu senti o chute nas minhas pernas”, disse a diretora.

Ainda segundo testemunhas, o estudante também ameaçou verbalmente a educadora. “Vou matar você”, disse o aluno no vídeo. O estudante tem um histórico de problemas na escola. “Esse é um complicado, falta limite e ele não tem senso de responsabilidade com a escola. Ele tem dificuldades pedagógicas, tem dificuldade no trato com os professores”, disse a diretora.     Depois da agressão, segundo testemunhas e a própria educadora, o estudante saiu da escola fazendo mais ameaças. “Falou que ia buscar uma arma para me matar”, acrescentou a diretora. “Eu me senti agredida, física, mental e emocionalmente”, concluiu.

No início da noite, pelo menos cinco rapazes tentaram invadir a escola pelos fundos. Os professores chamaram a polícia. Poucos minutos depois, a Guarda Municipal e a Polícia Militar chegaram ao local. Ninguém foi preso. A polícia investiga se a tentativa de invasão está ligada às ameaças.

Um boletim de ocorrência foi registrado por causa da agressão. A pedido da direção da escola, a polícia foi até a casa do adolescente, mas não encontrou nem o estudante nem pais ou responsáveis. A reportagem também entrou em contato com a família, mas sem sucesso.            

veja também