MENU

PMs da UPP da Mangueira irão atuar em 8 comunidades

PMs da UPP da Mangueira irão atuar em 8 comunidades

Atualizado: Quinta-feira, 3 Novembro de 2011 as 8:39

Os policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Mangueira, na Zona Norte do Rio, que será inaugurada na tarde desta quinta-feira (3), irão atuar em oito comunidades. A 18ª UPP do Rio de Janeiro fecha o cinturão de segurança em torno do estádio do Maracanã, que vai estar no centro das atenções da cidade daqui a três anos, durante a Copa do Mundo de 2014.

Além da Mangueira, os 403 PMs estarão presentes no Morro do Telégrafo, Praça Candelária, Vila Miséria, Bartolomeu Gusmão, Tuiuti, Marechal Jardim e Parque Mineiros.

De acordo com o coordenador de Polícia Pacificadora, coronel Rogério Seabra, a UPP da Mangueira será comandada pelo capitão Nogueira, que é também percursionista formado pela Escola de Música Villa-Lobos. “Pretendemos nos associar à cultura da Mangueira”, disse Seabra.

“O desafio essencial já foi superado, que é a recuperação da paz, essencialmente viemos trabalhar com a ideia da policia de proximidade. Viemos aqui para facilitar o acesso a serviços básicos, a organizações não-governamentais e organizações do próprio governo”, ressaltou.

Soldados recebem orientações do novo

coordenador de Polícia Pacificadora

(Foto: Carolina Lauriano/G1) 300 soldados recém-formados

A grande maioria do efetivo da UPP da Mangueira será de soldados recém-formados na Polícia Militar . De acordo com o novo coordenador de Polícia Pacificadora, coronel Rogério Seabra, dos 403 policiais que vão atuar na comunidade, cerca de 300 soldados são da turma de 499 formados semana passada.

Na segunda-feira (31), eles assistiram a vídeos motivacionais e palestras com oficiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), em Sulacap, na Zona Oeste da cidade. 

Segundo o coronel Seabra, a base administrativa da UPP da Mangueira será no Parque Candelária, próximo à Quinta da Boa Vista. Três bases operacionais avançadas ficarão no Morro do Telégrafo, Tuiuti e Buraco Quente.

Chefe do tráfico preso

No dia 19, a polícia prendeu Alexander Mendes da Silva, conhecido como Polegar , apontado como chefe do tráfico de drogas no Morro da Mangueira. Ele foi preso na fronteira do Paraguai, na cidade Pedro Juan Caballero, portando documentos falsos. Ele chegou ao Rio escoltado pela Polícia Federal, e foi levado para o presídio de segurança máxima Bangu 1, na Zona Oeste.

Megaoperação

Em junho, policiais fizeram uma megaoperação na Mangueira para a instalação da 18ª UPP. Não houve registro de confrontos durante toda a operação, que contou com a participação de 750 pessoas, entre elas centenas de policias e militares.        

veja também