PMs encontram granada perto de favela no subúrbio do Rio

PMs encontram granada perto de favela no subúrbio do Rio

Atualizado: Terça-feira, 11 Janeiro de 2011 as 8:45

Policiais militares do 41º BPM (Irajá) encontraram, na noite desta segunda-feira (10), um artefato semelhante a uma granada abandonado próximo ao Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, no subúrbio do Rio de Janeiro. As informações foram confirmadas pela Polícia Militar. Segundo a PM, moradores desconfiaram do explosivo e acionaram o batalhão. Ninguém foi preso.

Além dos policiais do batalhão de Irajá, uma equipe do Esquadrão Antibombas também esteve no local. Os policiais isolaram um trecho da Avenida Automóvel Clube por medida de segurança, e explodiram o artefato. Os PMs fizeram buscas na região, mas não encontraram pistas dos criminosos responsáveis pelo exploisivo. A segurança foi reforçada na região.

Artefato encontrado na Pavuna

Mais cedo, depois de ampliar o cerco inicialmente feito pela Polícia Militar, técnicos do Esquadrão Antibombas explodiram um artefato também semelhante a uma granada encontrado em uma rua na Pavuna, no subúrbio do Rio. Segundo os agentes, o material será periciado para saber se realmente se tratava de uma granada.

O artefato foi encontrado na manhã desta segunda-feira (10) na Rua Catão, próximo da estação de metrô da Pavuna. De acordo com informações do Esquadrão, o objeto foi localizado por policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

Procurado pelo G1 , o Metrô Rio informou que não houve alteração nenhuma no fluxo de passageiros e de trens na Pavuna.

Granada de bocal na Baixada

No final desta manhã, policiais encontraram no Centro de Itaguaí, na Baixada Fluminense, uma granada de bocal. Segundo a policiais da 50ª DP (Itaguaí), dois suspeitos fugiram quando viram a aproximação de uma patrulha e deixaram uma sacola para trás. O artefato estava dentro da sacola.

Houve perseguição, mas os supeitos conseguiram fugir. O artefato foi levado para a delegacia e será recolhido por uma equipe do Esquadrão Antibombas. Somente uma perícia feita no material poderá dizer se há carga explosiva na granada de bocal.    

veja também