MENU

Polícia abre inquérito para investigar desabamento em São Bernardo

Polícia abre inquérito para investigar desabamento

Atualizado: Terça-feira, 7 Fevereiro de 2012 as 2:09

A Polícia Civil paulista instaurou inquérito para investigar as causas do desabamento parcial do edifício Senador, no Centro de São Bernardo do Campo, ABC Paulista, na noite desta segunda-feira. De acordo com a secretaria de segurança pública, o Instituto de Criminalística (IC) já esteve no edifício.

As lajes do prédio caíram em uma espécie de "efeito dominó", abrindo um enorme buraco do térreo ao 13º e último andar do edifício. O delegado titular do 1º Distrito Policial de São Bernardo, Victor Vasconcellos Lutti, foi ao local do acidente logo após receber a notícia do desabamento.

De acordo com o depoimento de uma médica que estava em seu consultório, no interior do prédio, o desabamento aconteceu após um ruído.

Os bombeiros chegaram em 15 minutos, segundo relato de uma médica que estava em seu consultório, instalado dentro do prédio. "Ouvi um ruído e depois uma janela quebrou", relatou a médica no plantão do 1º DP. Em seguida, ainda segundo a médica, "tudo começou a desabar". Ela e sua paciente foram atingidas por uma porta da clínica. Ambas ficaram impossibilitadas de sair, sendo socorridas pelos bombeiros e atendidas no próprio local por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Além de médica, o síndico do prédio e outra vítima foram ouvidos pela polícia. "Para continuarmos as investigações precisamos de laudos do IC", afirmou o delegado. Os peritos do IC devem voltar ainda hoje ao edifício para a finalização dos laudos. "Vou acompanhar os peritos nesta segunda etapa", disse Lutti. "Quero conversar com eles, ouvir as ponderações", finalizou.

O desabamento

Por volta das 19h40 do dia 6 de fevereiro de 2012, o Corpo de Bombeiros recebeu um chamado relatando um desabamento em um edifício de 14 andares na avenida Índico, no centro de São Bernardo do Campo, no ABC paulista. No total, 13 lajes desabaram umas sobre as outras. O desabamento deixou ao menos uma criança morta, seis feridos, e uma enfermeira desaparecida.

Depois do incidente, o prefeito do município, Luiz Marinho (PT), afirmou que a documentação do edifício estava em situação regular. A menina de 3 anos morta no desabamento chegou a ser socorrida com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no Pronto Socorro Central da cidade.

veja também