MENU

Polícia aguarda laudo do IML para instaurar inquérito sobre morte de bebê com a cabeça decepada

Polícia aguarda laudo do IML para instaurar inquérito sobre morte de bebê com a cabeça decepada

Atualizado: Segunda-feira, 25 Abril de 2011 as 10:03

A Polícia Civil aguarda o laudo necroscópico do IML (Instituto Médico Legal) para avaliar a possibilidade de instauração de inquérito sobre o bebê que teve a cabeça decepada durante o parto. O incidente ocorreu na última quinta-feira (21) Hospital Tide Setúbal, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo.

De acordo com o delegado Saulo Maurício Peixoto, do 22º Distrito Policial (São Miguel Paulista), o documento servirá para comparar as informações dadas pelo médico logo após a morte da recém-nascida.

- Eu ouvi o médico no local. Agora estou aguardando o laudo do IML para fazer o confronto com a versão dos fatos, relatadas pelo médico. Se o laudo apontar outra causa de morte, iremos instaurar inquérito.

Segundo o delegado, a versão do médico parecer ser razoável. O laudo ficará pronto em até 30 dias.

Parto

A equipe médica informou que a mãe, por ter obesidade mórbida, teria de passar por um parto normal, em vez de cesariana. Os médicos que participaram do parto informaram que o procedimento era de alto risco.     Durante o trabalho de parto, a cabeça do bebê ficou entalada, provocando a sua morte ainda dentro do corpo da mãe.  

Ainda segundo informações dos médicos, o recém-nascido, do sexo feminino, teve a cabeça decepada para interromper o sangramento na mãe – o procedimento é previsto na literatura médica.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo disse que “lamenta a morte do bebê” e que a opção de realizar o parto normal foi feita devido à gravidez da mulher, que era considerada de “altíssimo risco”.      

veja também