MENU

Polícia de Barretos deve ouvir suspeitos de trote violento nesta quarta

Polícia de Barretos deve ouvir suspeitos de trote violento nesta quarta

Atualizado: Quarta-feira, 24 Fevereiro de 2010 as 12

Dois estudantes suspeitos de praticar trote violento em calouros do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (Unifeb), no interior de São Paulo, devem ser ouvidos pela polícia da cidade na tarde desta quarta-feira (24).

Nesta segunda (22), sete calouros foram alvo do trote mas apenas dois deles prestaram queixa à polícia. Eles foram atingidos por um tipo de solvente, jogado por veteranos, que causou queimaduras e náusea.

Os calouros foram atendidos pela Santa Casa de Misericórdia da cidade, vítimas de intoxicação e queimaduras de 1º grau. De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa, os estudantes foram liberados na noite de segunda.

Os jovens são moradores da cidade de Jaborandi e foram atingidos quando desceram do ônibus que os deixou perto da faculdade. "As brincadeiras começaram dentro do ônibus, com tinta e corte de cabelo, mas, até aí, estava tudo bem", conta Patrick Adriano Pereira dos Santos, 23 anos, calouro do curso de engenharia civil.  

"Quando saímos do ônibus, jogaram o produto na gente. Entramos na faculdade e fomos lavar com água, mas queimava muito e dava tontura. Tivemos que ir até o hospital." 

A universidade, em nota, lamentou o fato e informou que a agressão aos alunos aconteceu fora do campus da instituição. Ainda conforme o comunicado, a instituição diz que seguranças e monitores foram contratados para coibir trotes violentos e depredação de patrimônio por parte dos alunos. De acordo com a nota, "dentro do campus, as brincadeiras e trotes transcorreram com tranquilidade e segurança, sem excessos".

A instituição informou, também, que pedirá o reforço do patrulhamento da Policia Militar fora das dependências do centro universitário para garantir a segurança dos cerca de 4 mil alunos. A direção proibiu o trote dentro do campus há dois anos, mas o reitor anunciou que pode expulsar os veteranos envolvidos.

veja também