Polícia de SP diz ter nome de segundo suspeito de matar vendedora

Polícia de SP diz ter nome de segundo suspeito de matar vendedora

Atualizado: Segunda-feira, 21 Fevereiro de 2011 as 12:45

A Polícia Civil de Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, diz ter identificado o segundo suspeito de ter participado do assassinato de Vanessa de Vasconcelos Duarte. O corpo da vendedora de 25 anos foi achado num matagal em Vargem Grande Paulista no dia 13, um dia após ter desaparecido da casa do noivo em Barueri. O veículo que ela dirigia foi encontrado a 7 quilômetros do corpo no mesmo dia do sumiço.

“Temos um prenome desse suspeito e a partir dele estamos com uma identificação. Estamos tentando agora localizar esse suspeito, que teria passagem pela polícia”, disse nesta segunda-feira (21) o delegado Zacarias Tadros, do Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa.

O segundo suspeito do crime é um homem branco, que teve o retrato falado disponibilizado pela polícia à imprensa na semana passada. O nome dele permanece em sigilo. “Só não posso revelar como ele se chama para não atrapalhar as investigações”, disse o delegado Zacarias.

De acordo com o delegado, Vanessa foi vítima de um crime sexual com a participação de pelo menos dois homens. “Ela foi estuprada e morta por asfixia. Somente os laudos periciais vão poder dizer se ela foi violentada por um ou mais sujeitos”, disse Zacarias.

Além deste homem branco, que a polícia tenta localizar, um homem negro, identificado como Edson Bezerra Gouveia, que teve a foto divulgada pela polícia, é procurado como suspeito do assassinato de Vanessa. A pedido do delegado, a Justiça decretou a prisão dele na sexta-feira (18).

Indagado se irá pedir à Justiça a prisão do homem branco, Zacarias informou que ainda precisa de mais dados do suposto envolvimento desse suspeito no crime. “Preciso estar 100% convicto da participação dele para pedir a prisão”, disse o delegado.

Segundo Zacarias, o homem branco teria dormido na residência de Edson, em Barueri, entre sexta e sábado. “Sabemos que o Edson dirigiu o carro usado pela vítima e o homem branco guiou a moto que acompanhava o veículo”, disse o delegado.

A respeito das buscas pelos suspeitos, a polícia tem informações que a dupla fugiu junto de Vargem Grande Paulista em direção a Araraquara, no interior do estado de São Paulo. De lá, eles teriam discutido e se separado. Esses dados foram obtidos, segundo investigadores, a partir do rastreamento de telefones celulares.

“Desde o início das investigações estivemos perto de localizar e prender um dos suspeitos pelo menos duas vezes”, disse Zacarias sobre Edson, que estava em liberdade condicional depois de ter sido condenado pelos crimes de atentado violento ao pudor contra uma adolescente, ato obsceno, roubo e receptação. As buscas foram feitas até na cidade de Votorantim, no interior de São Paulo.  “Ele morava perto da vítima e tinha obscessão em manter em estuprá-la.”    

veja também