MENU

Polícia do PR quer mais tempo para investigar morte de ambientalistas

Polícia do PR quer mais tempo para investigar morte de ambientalistas

Atualizado: Sexta-feira, 1 Julho de 2011 as 2:47

A Polícia Civil de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, deve enviar para a Justiça, nesta sexta (1º), um pedido de renovação do prazo do inquérito que investiga o assassinato de cinco pessoas no município. Segundo a Polícia, durante os dois meses de investigações, 15 pessoas foram ouvidas, e ainda não foi possível determinar quem foi o responsável pelos crimes.

No dia 23 de abril, os ambientalistas Antônio Luiz e Jorge Grando foram mortos a tiros na chácara de Jorge, junto a Albino da Silva, Gilmar Reinert, e Valdir Lopes. Os corpos fora encontrados amarrados e com marcas de tiros na nuca e nos olhos. À época, a polícia afirmou que investigava a possibilidade de um latrocínio, e que os suspeitos tinham intenção de roubar o dinheiro proveniente da venda de lotes de terra na região.

Um profissional ligado ao setor imobiliário, que preferiu não se identificar, chegou a afirmar que não acreditava na linha de investigação da polícia. Para ele, o crime poderia até ter o envolvimento de policiais, e ser consequência de negociações de lotes em áreas de mananciais em Piraquara.        

veja também