MENU

Polícia do Rio prende suspeito de ter vendido arma para atirador de escola

Polícia do Rio prende suspeito de ter vendido arma para atirador de escola

Atualizado: Quinta-feira, 14 Abril de 2011 as 1:34

A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (14) um homem de 57 anos, suspeito de ter vendido o revólver calibre 38, com a numeração raspada, usado por Wellington Menezes de Oliveira, responsável pelo massacre na Escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio. Na tragédia, 12 crianças morreram e outras doze ficaram feridas.   Segundo a polícia, o homem trabalhava em um abatedouro e teria sido colega de Wellington. O suspeito foi preso em cumprimento a um mandado de prisão preventiva e é acusado de comércio ilegal de arma de fogo.

O crime aconteceu na quinta-feira (7). Por volta das 8h30, Wellington Menezes de Oliveira entrou na escola em Realengo atirou em salas de aula lotadas e matou 12 crianças. O atirador foi atingido por um policial e se suicidou.

Polícia vai analisar dados eletrônicos

Policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) vão começar a analisar nesta quinta-feira (14) dados enviados pela Microsoft com informações de outras contas de emails e programas de mensagens, como MSN, do atirador Wellington Menezes de Oliveira, ainda não inspecionados pela polícia.

Estudantes internados

Cinco adolescentes que foram feridos durante o ataque à escola ainda permanecem internados e não estão em estado grave.

As aulas na escola serão retomadas gradativamente em até três semanas. Nos primeiros dias, a previsão é que os alunos participem apenas de atividades lúdicas e as turmas voltem às suas rotinas aos poucos.      

veja também