MENU

Polícia estoura fábrica e apreende balões em Maricá, Niterói e Rio

Polícia estoura fábrica e apreende balões em Maricá, Niterói e Rio

Atualizado: Quinta-feira, 1 Julho de 2010 as 9:30

Policiais do Batalhão Florestal intensificaram o cerco aos balões nesta quarta-feira (30). Uma operação em Maricá, na Região dos Lagos do Rio, estourou uma fábrica. Lá foram encontrados vinte balões de cerca de 20 metros de comprimento. No local, foram apreendidos ainda três armas usadas por caçadores, uma espingarda e material explosivo. Um homem foi detido.

Em Niterói, na Região Metropolitana, foram apreendidos balões de dimensões semelhantes num depósito clandestino. Um deles chega a medir 32 metros. No bairro da Taquara, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, os agentes encontraram formas, buchas, pólvora e moldes para a confecção de balões numa fábrica. Dois suspeitos foram detidos.

“Historicamente esta é uma época de soltura. Mas é uma cultura ultrapassada, danosa e criminosa. O balão é um artefato de fogo, que está sujeito às condições da atmosfera, inversão térmica, vento e temperatura. Ele é o estopim pra um grande incêndio, seja na mata ou num apartamento”, disse o comandante do Batalhão Florestal, tenente-coronel Mário Fernandes.

Somente neste ano foram apreendidos quase 100 balões e dezenas de pessoas foram presas. Segundo a polícia, a confecção, venda e soltura de balões é crime e os envolvidos podem pegar até 3 anos de prisão.

Perigos recentes

O perigo dos balões já fez grandes estragos em vários pontos do estado do Rio este ano. No último domingo (27), foi descoberta uma fábrica que funcionava na Gardênia Azul, em Jacarepaguá . Foram aprendidos material para confeccionar balões, artefatos prontos e um revólver. Um baloeiro foi preso em flagrante.

No sábado (26), dez homens foram detidos quando tentavam capturar um balão de mais de 15 metros que tinha acabado de cair numa fábrica de fogos de artifício, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Também no sábado, um homem foi detido em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

Este mês, imagens flagraram alguns dos inúmeros danos dos balões. Entre elas a de um brinquedo de um parque infantil em chamas após a queda de um balão e a Ponte Rio-Niterói, com um artefato caído no meio da pista, interrompendo o tráfego no local.

Na sexta-feira (25), um incêndio no morro da matriz, no Engenho Novo, na Zona Norte, pode ter sido provocado por balões. Na ocasião, bombeiros disseram que era o segundo incêndio do dia, na mesma região. Na semana anterior, na madrugada do dia 20, grande parte da vegetação do Morro dos Cabritos, na Zona Sul, foi consumida pelo fogo durante mais de 15 horas. Vários moradores, assustados, deixaram suas casas, temendo a proximidade dos estragos com os edifícios.

veja também