MENU

Polícia Federal faz operação no RJ contra fraudes no INSS

Polícia Federal faz operação no RJ contra fraudes no INSS

Atualizado: Quinta-feira, 24 Novembro de 2011 as 9:35

A Polícia Federal, o Ministério Público Federal e o Ministério da Previdência Social, realizam ação para combater fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), desde o início da manhã desta quinta-feira (24). As operações Miragem e Caixa Preta acontecem em diversos pontos do estado do Rio de Janeiro .

Os policiais tentam cumprir 17 mandados de prisão preventiva e 28 mandados de busca e apreensão. Entre os suspeitos estão cinco servidores do INSS.

Segundo a PF, os agentes buscam suspeitos de integrar uma organização criminosa que falsificava documentos públicos e inseria dados falsos nos sistemas da Previdência Social, com o objetivo de requerer e sacar benefícios previdenciários.

Fraudes envolviam vítimas de acidentes aéreos

Ainda de acordo com a polícia, os suspeitos usavam os dados de vítimas de grandes desastres aéreos do país, forjando falsas relações de parentesco e dependência econômica para subsidiar a concessão irregular de pensões por morte.

As investigações começaram há um ano para apurar a ilegalidade no requerimento e no saque de benefícios previdenciários e assistenciais por despachantes e servidores autárquicos que inseriam informações fictícias nos sistemas previdenciários e falsificavam documentos públicos, com o intuito de obter concessão de benefícios da prestação continuada, pensões por morte e aposentadorias irregulares.

Prejuízo de R$ 3 milhões

Segundo a Polícia Federal, inicialmente foram identificados cerca de 160 benefícios fraudulentos ou com indícios de irregularidade. A PF estima que o prejuízo aos cofres públicos chegue a R$ 3 milhões.

Ainda segundo a polícia, os investigados responderão por estelionato, inserção de dados falsos em sistemas de informação, falsidade ideológica, falsificação de documento público, advocacia administrativa e formação de quadrilha, de acordo com o envolvimento no esquema das fraudes.

Cerca de 160 policiais e técnicos da Previdência Social participam da operação.    

veja também