MENU

Polícia Federal terá acesso direto a denúncias sobre pedofilia na internet feitas em site de ONG

Polícia Federal terá acesso direto a denúncias sobre pedofilia na internet feitas em site de ONG

Atualizado: Segunda-feira, 1 Dezembro de 2008 as 12

A Polícia Federal assinou na quinta-feira, 27 de novembro, um acordo de cooperação com a ONG SaferNet do Brasil para ter acesso às denúncias sobre pedofilia na internet, recebidas no site www.denunciar.org.br e que constam no banco de dados da ONG.

O presidente da SaferNet, Tiago Tavares, explicou que a medida vai evitar a duplicidade de ações. "Nós demos um passo para centralizar o recebimento dessas denúncias e evitar a duplicidade de investigações, de trabalhos, de manejo dessas  denúncias."

Segundo ele, com a cooperação, as denúncias de casos que ocorrem na internet e as que forem feitas no disque 100 serão processadas mais rapidamente. A SaferNet vai disponibilizar para a PF um software que ajuda no rastreamento dos crimes virtuais. Nos últimos três anos, a página denunciar.org recebeu cerca de 1,5 milhão de denúncias sobre crimes na internet.

"Nós vamos ganhar em agilidade e otimização. Considerando a parceria que nós temos com os provedores, nós vamos conseguir também remover esse material em até 24 horas e preservar os dados para posterior investigação", completou Tavares.

O superintendente da Polícia Federal, Valdinho Caetano, explicou que o acesso ao banco de dados vai contribuir para o trabalho de inteligência que vem sendo feito. "O que muda são as ferramentas que a tecnologia nos disponibiliza no momento."

Ele falou também da importância da nova lei que pune crimes de pedofilia na internet para as operações da PF. "Até bem pouco tempo se nós não pegássemos um pedófilo no momento em que ele estivesse enviando a mensagem, não poderíamos prendê-lo e ainda tínhamos que devolver o computador", explicou.

A subsecretária de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, Carmem Oliveira, explicou que, com o termo de cooperação, as duas centrais de denúncia - o disque 100 e site denunciar.org - passaram a ser coordenados conjuntamente.

"Isto significa para as políticas públicas um avanço muito importante. Nós podemos, a partir daí, coordenar a ações, passando a agir em conjunto com os estados sabendo do mapeamento sobre a internet", avaliou.

Postado por: Claudia Moraes

veja também