MENU

Polícia investiga quadrilha que rouba relógios de luxo no Rio

Polícia investiga quadrilha que rouba relógios de luxo no Rio

Atualizado: Sexta-feira, 16 Setembro de 2011 as 2:51

A Polícia Civil investiga a atuação de uma quadrilha especializada em roubar relógios de luxo na Zona Sul do Rio.  Imagens de câmeras de segurança mostram a ação dos criminosos, que atuam em duplas, numa motocicleta. Os assaltantes também são suspeitos de participar da morte de um arquiteto , no dia 3 de setembro, na Rua Prudente de Morais, em Ipanema.

As imagens mostram um assaltante próximo a uma lanchonete, com uma mochila nas costas e um celular. Em seguida, ele ameaça entrar na loja, mas desiste. Alguns segundos depois, o suspeito retorna ao local, entra no estabelecimento e anuncia o assalto. Ele abre a mochila e mostra que está armado. As vítimas entregam relógios, alianças e pertences ao criminoso, que ao sair da lanchonete, sobe numa moto e foge.

Nos últimos três meses, houve oito assaltos em Ipanema e Leblon, ambos na Zona Sul da cidade. Durante os crimes, que ocorrem entre as ruas General Urquiza e Redentor, os criminosos roubaram os relógios de luxo das vítimas. De acordo com o Serviço de Inteligência da Polícia Civil, os assaltantes abordam as vítimas sempre numa moto e com uma pistola. Os roubos também ocorrem no mesmo horário e dia da semana, sempre aos sábados por volta das 12h.

Ação para combater o crime

O 23º BPM (Leblon) que abrange a área de Ipanema, Leblon, Lagoa, Gávea, Jardim Botânico e São Conrado, informou que houve um aumento de roubos na região da Zona Sul. A média mensal de roubo na região é 70, no entanto, no mês de agosto foram registrados 120 assaltos, uma média de quatro por dia.

Segundo o comandante do batalhão da área, coronel Frederico Caldas, os agentes já começaram uma ação para combater o crime. Os agentes aumentaram os número de abordagens às motociclistas e o policiamento com moto. Em setembro, segundo o comandante, os assaltos já diminuíram.

"Há alguns dias, nós tínhamos em média 30 motos abordadas, que era a nossa média diária. Hoje, nós estamos com 238, ou seja, a gente aumentou expressivamente este tipo de abordagem", explicou o coronel Caldas.

Investigação e Operação Barreira

De acordo com o delegado Gilberto Ribeiro, da 14ª DP (Leblon), responsável pela investigação,  a Operação Barreira , que vistoria várias motos pela Zona Sul da cidade, tem sido uma resposta imediata aos roubos praticados.

"Existem indicativos na análise de todos os registros de ocorrência que nós fizemos, de que uma mesma dupla pratica alguns desses assaltos. Então a gente imagina, não de forma definitiva, que existe uma dupla de assaltantes que é mais atuante na área. Nós estamos trabalhando para identificar esta pessoa que aparece nas imagens. Já pegamos os últimos dois meses de registros de ocorrência e estamos analisando minuciosamente da melhor forma possível esta investigação, para que a gente possa chegar nesses indivíduos", explicou o delegado.

"Mas é uma investigação demorada, não é simples, o que a gente está fazendo agora é a Operação Barreira, e o resultado tem sido bastante positivo, porque nos dias que fizemos esta operação, não tiveram assaltos. Então, de uma certa forma, acho que estamos dando uma resposta imediata e buscando a médio prazo chegar a autoria efetiva destes crimes", concluiu o delegado Gilberto Ribeiro.          

veja também