MENU

Polícia já ouviu 8 pessoas sobre acidente com parapente no Rio

Polícia já ouviu 8 pessoas sobre acidente com parapente

Atualizado: Quarta-feira, 28 Março de 2012 as 8:41

Oito pessoas já foram ouvidas pela Polícia Civil no inquérito que investiga a morte da nutricionista Priscila Boliveira, conforme mostrou o Bom Dia Rio. A jovem de 24 anos era irmã do ator Fabrício Boliveira, que atuou no filme Tropa de Elite 2. Ela sofreu uma queda de aproximadamente 20 metros após saltar de parapente da rampa da Pedra Bonita, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, no domingo (25).
Nesta terça-feira (27), o Clube São Conrado de Voo Livre (CSVL) divulgou um relatório que aponta que houve negligência do instrutor de voo Alan Figueiredo no acidente.

No documento assinado pelo presidente do clube, Carlos Trota, consta que o instrutor de voo não verificou os equipamentos e as  travas de segurança. Segundo o relatório, Priscila decolou com as travas das pernas soltas.

De acordo com Carlos Trota, após o relatório e as evidências, o Clube São Conrado de Voo Livre decidiu na terça-feira afastar por tempo indeterminado o instrutor Alan Figueiredo. Em depoimento na 15ª DP (Gávea), pouco depois do acidente, o instrutor contou que tentou segurar Priscila com as pernas quando percebeu que ela estava caindo e que ela tinha se soltado da fivela de segurança. A vítima, de acordo com o depoimento do instrutor, caiu durante tentativa de aterrissagem.


Alan Figueiredo foi indiciado por homicídio culposo por negligência, segundo a polícia.

Jovem será enterrada em Salvador
O enterro da nutricionista está marcado para esta quarta-feira (28), em Salvador (BA), onde ela morava. 


Em 2010, depois de acidentes ocorridos no Rio, o Ministério Público Federal pediu que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) fiscalizasse a atividade. Mas a Anac alega que, como parapente e asa delta não são certificados pela agência, ela não tem obrigação de fiscalizar.

veja também