MENU

Polícia ouve testemunhas de assalto a joalheria de shopping em SP

Polícia ouve testemunhas de assalto a joalheria de shopping em SP

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 12:19

A Polícia Civil começou a ouvir nesta terça-feira (8) testemunhas que estavam no Shopping Morumbi, na Zona Sul de São Paulo, na tarde de segunda, quando criminosos armados com metralhadoras assaltaram uma joalheria.

Os depoimentos são colhidos na sede do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), na Zona Norte da capital paulista. O chefe da segurança do shopping e funcionários da loja foram os primeiros a prestar depoimento.

A polícia também vai analisar nesta terça as imagens feitas pelo circuito interno da joalheria. “A gente já tem essa notícia de que eles têm uma filmagem de até 12 dias. Pode ser que alguém tenha ido verificar a situação da loja, como é a segurança, e a gente confrontar quem veio antes com essa hora da ação”, disse o coronel da PM Helson Camilli.     Assalto

O crime aconteceu na hora do almoço. De acordo com a polícia, seis homens armados utilizaram uma marreta para quebrar as vitrines da joalheria Dryzun, no primeiro piso, e roubar os objetos e joias que estavam ali. Na fuga, os assaltantes abandonaram a ferramenta e atiraram a esmo, provocando correria entre os seguranças, funcionários e clientes nos corredores do centro comercial.

Apesar de ninguém ter sido baleado, era possível ver marcas das balas dentro do shopping. Também há relatos de pessoas que se machucaram ao cair umas sobre as outras para tentar escapar dos disparos e se esconder. Os assaltantes conseguiram fugir em dois veículos.

De acordo com a Polícia Militar, os criminosos trocaram de carro pelo caminho e pelo menos um no grupo usava terno. Também estavam com mochilas para esconder as armas. A ação foi considerada planejada e rápida: durou cerca de cinco minutos. Até a manhã desta terça, ninguém havia sido preso. Buscas eram feitas por policiais para tentar achar pistas que levem ao grupo.

Solução

Em um ano, 19 joalherias foram assaltadas em shoppings na Grande São Paulo. Na opinião do analista criminal Guaracy Mingardi, o que vai impedir que esse crime diminua é o aumento das investigações. “A polícia está aí para isso, para impedir, para trabalhar na repressão. Aconteceu [o crime], a Polícia Civil tem que ir lá, identificar o crime, prende-los, levá-los à Justiça e com isso dar o exemplo para que outros não façam a mesma coisa.”    

veja também