MENU

Polícia prende suspeito de ajudar travesti em assalto a hotel de SP

Polícia prende suspeito de ajudar travesti em assalto a hotel de SP

Atualizado: Sexta-feira, 11 Novembro de 2011 as 2:07

A polícia prendeu na manhã desta sexta-feira (11) um homem suspeito de ajudar um travesti a assaltar um hotel em São Paulo. O suspeito aparece, segundo a polícia, nas imagens gravadas por uma câmera de segurança instalada depois que o estabelecimento foi assaltado outras vezes. O travesti de 26 anos foi detido na região do Jockey Club, na Zona Oeste da capital, na quinta-feira (10). Ele é suspeito de assaltar três vezes o mesmo hotel.

As imagens das câmeras de segurança mostram que o travesti era violento e não agia sozinho. Os investigadores acreditam que a dupla, além dos roubos no hotel, fez mais vítimas na região. Ao chegar ao hotel, o travesti disse que queria comprar bebida, mas o recepcionista se negou a vender. Em seguida, o travesti pulou o balcão e o homem que estava com ele anunciou o assalto. “Fica quietinho, eu tô armado. Quietinho, quietinho”, ameaçou. O homem também passou para o outro lado do balcão e agrediu o recepcionista. “Eu quero todo o dinheiro. Abre. Cadê?”, indagou um dos criminosos.

Os dois levaram o rapaz para a sala onde o dinheiro estava guardado. O travesti saiu com o dinheiro na mão e o recepcionista foi agredido novamente. O travesti pegou a bolsa no balcão e a dupla fugiu. “Bateram em mim. Falaram para ficar esperto que ele estava armado. E que se reagisse e fizesse alguma coisa, ele me matava”, disse a vítima.

Essa foi a terceira vez que o mesmo travesti assaltou o hotel. Por conta dos outros roubos, o dono tinha instalado câmeras de segurança. Os assaltos foram em julho e em agosto, quando a polícia começou a procurar a dupla.

O travesti vai responder a processo por roubo. A polícia acredita que ações da dupla deixaram mais de 15 vítimas. “Há seis meses aproximadamente eles vêm praticando roubo ali naquela região. Eu acho que mais ou menos umas 15, 20 vítimas certamente virão a delegacia para reconhecê-los”, disse o delegado Guaracy Moreira Filho.        

veja também