MENU

Polícia prende suspeito de estuprar jovem em avenida de Campo Grande

Polícia prende suspeito de estuprar jovem em avenida de Campo Grande

Atualizado: Sexta-feira, 12 Agosto de 2011 as 1:12

Retratos falados foram divulgados pela polícia

(Foto: Divulgação/PM)

  A Polícia Civil prendeu, na quinta-feira (11), um dos suspeitos pelo crime de estupro de uma adolescente de 16 anos, na avenida Afonso Pena, em Campo Grande. O retrato falado dos dois supostos autores do crime foi divulgado pela polícia na terça-feira (9).

Segundo registro da ocorrência, o crime aconteceu no domingo (7), por volta das 20 horas (horário de MS).

A polícia informou que o rapaz detido possui todas as características descritas pela vítima, é branco, tem aproximadamente 25 anos e 1,80 de altura. O outro suspeito, que também tem retrato falado, teria cerca de 30 anos, negro, careca e com 1,70 de altura.     Em depoimentos  à polícia, a vítima teria informado que não conhecia nenhum dos suspeitos. No entanto, a delegada Regina Mota, da delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), apura  se a adolescente conhecia o suspeito que foi preso e se teve algum relacionamento com ele.

O boletim de ocorrência foi registrado pela irmã da vítima. A adolescente teria saído do trabalho, em um shopping localizado do outro lado da rua, quando teria sido rendida pelos dois suspeitos no ponto de ônibus.

A delegada  informou ao G1 que novas diligências foram feitas nesta sexta-feira (12) para investigar o caso. Ela informou ainda que novos fatos teriam surgido para elucidar o caso, mas preferiu não dar detalhes sobre o assunto.

Até o momento, não foram esclarecidas as circunstâncias do crime e nem o local em que teriam acontecido as agressões. Nos finais de semana é comum uma grande movimentação de pessoas e veículos na avenida Afonso Pena. Segundo depoimentos de populares, no dia do crime, também havia grande movimentação de policiais no local.

Os laudos do exame de corpo de delito, que confirmam se houve ou não conjunção carnal entre os suspeitos e a vítima, ainda não foram finalizados.          

veja também