MENU

Polícia procura motoboy suspeito de matar dirigente e motorista

Polícia procura motoboy suspeito de matar dirigente e motorista

Atualizado: Quarta-feira, 22 Junho de 2011 as 11:50

Um motoboy ainda não identificado é o principal suspeito pelas mortes de um dirigente e de um funcionário da Associação Desportiva São Caetano, informou na manhã desta quarta-feira (22) o delegado Luiz Eduardo de Aguiar Marturano, titular do 56º Distrito Policial, na Vila Alpina, Zona Leste de São Paulo, onde o caso foi registrado e é investigado. Três equipes estão nas ruas em buscas de pistas que possam levar ao criminoso. Motoboys suspeitos pelo crime serão averiguados.

Luiz de Paula, o Batata, de 55 anos, e o seu irmão Adílson de Paula, respectivamente, o vice-presidente e o motorista do clube de futebol do ABC, foram assassinados a tiros por volta das 16h de terça-feira (21), na Rua Baía Grande, na Vila Prudente, na área Leste da capital paulista. O trânsito estava lento no local. Eles estavam dentro de um Fiat Pálio preto, guiado por Adilson, e iriam buscar um carro blindado que estava reservado para Luiz.

De acordo com o delegado Marturano, três testemunhas disseram ter visto um motociclista perto do local onde as vítimas morreram. O motivo do crime teria sido uma discussão de trânsito ou uma execução. A possibilidade de latrocínio (roubo seguido de morte) foi praticamente descartada porque nada foi levado das vítimas e não houve anúncia de assalto.

Apesar disso, nenhum dos motoristas ouvidos pela polícia presenciou o momento do crime ou anotou a placa da moto suspeita.

“Segundo os outros motoristas, um homem, com capacete e jaqueta pretos, saiu em disparada com sua moto pela contramão após os tiros que mataram as vítimas. Pelo relato das testemunhas, a moto tinha um baú, como de um motoboy. Por esse motivo, estamos averiguando motoboys para tentar identificar algum suspeito e chegar ao criminoso. Pode ser que o motoboy tenha participado do crime ou se assustado”, disse Marturano ao G1 .

Policiais do 56º DP vão requisitar imagens das câmeras de segurança de prédios próximos ao local onde as vítimas foram mortas para tentar identificar algum suspeito pelo crime. As gravações serão analisadas por investigadores, segundo o delegado.

“Se alguma imagem flagrou essa moto suspeita ou a placa dela, poderemos ir atrás de quem estava com ela no momento do crime. Também estamos recebendo denúncias anônimas informando quem poderiam ser possíveis suspeitos. Os dados estão sendo mantidos em sigilo para não atrapalhar a investigação e serão apurados”, disse Marturano.

Familiares dos irmãos também deverão prestar esclarecimentos à investigação, que quer saber se as vítimas estavam recebendo ameaças de alguém, para apurar a eventual possibilidade de o crime ter sido uma execução.

Mas pessoas ligadas ao dirigente a ao funcionário do São Caetano disseram ao G1 que Adilson tinha temperamento explosivo, o que reforçaria a tese da discussão no trânsito para explicar a morte dele e do irmão.

“Para mim, o mais provável é que o crime ocorreu após uma briga de trânsito mesmo. O autor do duplo homicídio pode ser um motoboy que estava trabalhando naquele momento e seguiu o carro do Adilson, depois de discutir com ele. Em seguida, atirou”, disse o delegado Marturano.          

veja também