MENU

Polícia trabalha com hipótese de que jovem foi executado na Grande SP

Polícia trabalha com hipótese de que jovem foi executado na Grande SP

Atualizado: Quarta-feira, 4 Agosto de 2010 as 4:12

A Polícia Civil de São Paulo trabalha com a hipótese de execução no caso do jovem Jonathan Felipe dos Santos, de 15 anos, que desapareceu no Centro de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, por causa de algumas características do crime.

De acordo com Elisabete Sato, delegada divisionária do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), um corpo localizado nesta terça-feira (3) foi identificado pela família como sendo do adolescente. A família esteve há pouco no Instituto Médico Legal (IML) Oeste, na Vila Leopoldina, na Zona Oeste de São Paulo, para ajudar na identificação. “Vamos trabalhar com esta hipótese de ele ter sido executado”, disse a delegada. A polícia diz que o corpo tem seis perfurações, todas no rosto, sendo que uma atingiu um dos olhos do adolescente. Ele também tinha uma algema de plástico que estava em volta do pescoço. O corpo foi identificado, segundo a polícia, porque o jovem usava uma camiseta amarela da empresa onde trabalhava. Ele estava enterrado em uma propriedade rural entre Parelheiros, na Zona Sul da capital, e Embu Guaçu, município da Grande São Paulo. Policiais da Divisão de Homicídios estavam na tarde desta quarta-feira (4) no centro de Itapecerica para conseguir as imagens que registraram a abordagem ao rapaz e também para tentar localizar testemunhas do crime. “É impossível que ninguém tenha visto esta abordagem”, afirmou Sato, acrescentando que o jovem foi pego por volta das 13h30 em uma região de grande movimento.

A mãe do jovem, Ana Maria Souza Santos, deixou o IML por volta das 14h10, chorando muito, e disse ter certeza que confundiram o filho dela com alguma outra pessoa. “Queremos justiça, queremos saber quem foi”, declarou.

Histórico

O corpo encontrado nesta terça-feira (3) na região de Embu-Guaçu, também na região metropolitana, é de um homem com cerca de 1,65 metro de altura, e estava com uma calça jeans preta, uma camiseta amarela e um moletom azul - roupas parecidas com as que Jonathan usava no dia em que desapareceu. De acordo com a polícia, o corpo estava enterrado em uma propriedade rural e com uma das mãos amarradas. Duas pessoas que trabalham na propriedade o encontraram.

O tio Ademar Souza Santos estava junto quando o rapaz desapareceu. Uma câmera da prefeitura da cidade registrou a última imagem do adolescente, sendo levado por dois homens na rua. Uma testemunha já tinha afirmado que os dois disseram ser policiais.

A imagem foi gravada por volta de 13h de sexta-feira (30) por uma das câmeras da Guarda Civil de Itapecerica da Serra. O jovem aparece atravessando a Rua Major Telles com os braços para trás, sendo levado por dois homens.

No fim de semana, o tio contou como Jonathan foi abordado. “Quando voltei do banco ele não estava no banco, fiquei esperando na fila, aí uma pessoa me ligou, uma mulher conhecida que viu, disse que viu meu sobrinho ser abordado por policiais à paisana”, afirmou Santos.

Postado por: Cristiano Bitencourt

veja também