MENU

Polícia vai usar filmagens para investigar morte de diarista, em GO

Polícia vai usar filmagens para investigar morte de diarista, em GO

Atualizado: Quinta-feira, 15 Setembro de 2011 as 3:37

Para investigar a morte da diarista de 51 anos que foi atingida com um tiro na cabeça na tarde de quarta-feira (14), no bairro Jardim Goiás, em Goiânia, a polícia vai pedir as imagens de câmeras de segurança dos prédios e comércios da região para tentar identificar os criminosos. Segundo a polícia, essa é a 3ª pessoa que morre em Goiás vítima do golpe “saidinha de banco”. A mulher foi abordada por dois homens na porta do banco após ter sacado R$ 1.500,00. Segundo a polícia, testemunhas contaram que a diarista não reagiu e, mesmo assim, acabou baleada. Os dois rapazes fugiram.     Somente em 2011, a polícia registrou mais de 150 casos no estado. Segundo o vice-presidente da Associação de Bancos de Goiás (Asban), Mário Jorge Alencastro, a orientação e a prevenção são o melhor combate a esse tipo de crime. “Se as pessoas não sacassem grandes quantias e não andassem com dinheiro no bolso, não haveria este tipo de crime. A recomendação é evitar saques, usar os cartões de crédito, usar cartão de débito e, se for pagamento a terceiros, transferir o dinheiro.”

A polícia tem orientado os gerentes, os funcionários e os guardas dos bancos a observarem qual é o movimento tanto na parte interior quanto na parte exterior do banco para que não aconteçam essas abordagens. “A gente pede que não seja feito saque porque, mesmo com a escolta da polícia, a pessoa pode ser roubada no seu destino final, na residência ou no comércio”, ressalta o comandante do policiamento da capital Sérgio Katayama.          

veja também