MENU

Policiais acusados de matar dono do Bargaço são condenados

Policiais acusados de matar dono do Bargaço são condenados

Atualizado: Sexta-feira, 10 Junho de 2011 as 12:57

O Tribunal do Júri de Brasília condenou os policiais Ismael Severino da Silva e Jarson de Jesus Pinto Cerqueira, da PM de Goiás, pelo homicídio do ex-dono da rede de restaurantes Bargaço, Leonel Evaristo da Rocha, em abril de 2008. Os dois receberam pena de 15 anos, 7 meses e 6 dias de reclusão a serem cumpridas em regime inicialmente fechado pelos crimes de homicídio qualificado e por furto qualificado.

A sessão do Tribunal do começou por volta das 10h de quinta-feira (9) e se estendeu até as 3h30 da madruga desta sexta (10). A pedido da defesa, os acusados, que se encontravam presos, permaneceram sem algemas durante todo o tempo. Ao serem interrogados, ambos negaram participação no crime.     Segundo a acusação, o crime foi encomendado aos dois policiais por Luzivan Farias da Silva, ex-gerente do restaurante, que foi julgado e condenado em maio de 2009 por homicídio e furtos qualificados. O motivo do homicídio teria sido o desejo do ex-gerente de ocultar desfalques e irregularidades praticados na administração de restaurante da franquia Bargaço.

De acordo com a denúncia, na noite de 14 de abril de 2008, Luzivan e Leonel teriam ido a um restaurante no Sudoeste. Depois de deixarem o estabelecimento, Luzivan teria conduzido o patrão ao local onde o crime aconteceu, na BR-050, Setor de Postos e Motéis Sul. Os policiais teriam seguido o carro de Luzivan e Leonel e um deles teria disparado contra a vítima.

A peça acusatória relata que, imediatamente antes e depois dos disparos, Luzivan manteve contato com os policiais militares e que os dois teriam recebido um celular e a quantia de R$ 200 da vítima para simular um assalto e evitar o envolvimento do empregado do restaurante no crime.        

veja também