MENU

Policiais militares confirmam ter feito disparos a ônibus sequestrado

Policiais militares confirmam ter feito disparos a ônibus sequestrado

Atualizado: Quarta-feira, 10 Agosto de 2011 as 2:57

A delegada assistente da Delegacia de Cidade Nova (6º DP), Sânia Cardoso, anunciou no começo da tarde desta quarta-feira (10) que dois policiais militares afirmaram em depoimentos que atiraram no ônibus da Viação Jurema que foi sequestrado na noite de terça-feira (9), no centro do Rio de Janeiro.

A identificação dos dois agentes, lotados no Batalhão de Harmonia (5º BPM), não foi divulgada. Eles afirmaram ter realizado os disparos em depoimento prestado na manhã desta quarta-feira.

egundo a delegada, as armas que foram usadas pelos agentes eram pistolas patrimoniadas da PM. Elas foram apreendidas e estão sendo encaminhadas para perícia.

Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli, que iniciaram a inspeção complementar no veículo por volta das 9h, já identificaram 16 marcas de tiro no veículo. Eles afirmaram ainda que a possibilidade dos disparos terem sido efetuados de fora é grande, já que quase todas as marcas estão posicionadas próximas aos pneus, o que indicaria que houve uma tentativa de parar o veículo.

A perícia complementar disse ainda que o ônibus possui câmeras de monitoramento, mas informações ainda não confirmadas pela Viação Jurema indicam que elas não estavam gravando no momento do crime. Agentes da Delegacia de Cidade Nova (6ª DP) informaram que o diretor da empresa vai ao local para dar mais informações a respeito do veículo, no entanto, a empresa também não confirmou este dado.

O estado de saúde de Lisa Mônica Pereira, de 46 anos, baleada no tórax durante sequestro de um ônibus, na noite de terça-feira (9), no centro do Rio de Janeiro. Ela está internada no CTI (Centro de Terapia Intensiva), do Hospital Souza Aguiar. Segundo a filha da vítima, ela está precisando de doação de sangue A negativo.

O motorista Vagner da Silva França, de 40 anos, que estava à frente do ônibus que faz a linha Praça 15-Duque de Caxias, sequestrado por bandidos na noite da última terça-feira (9) no centro do Rio de Janeiro, recebeu licença de três dias, de acordo com a Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de janeiro).          

veja também