MENU

Policiais são presos por suspeita de matar sindicalista no interior de SP

Policiais são presos por suspeita de matar sindicalista no interior de SP

Atualizado: Quarta-feira, 15 Junho de 2011 as 8:12

A Polícia Civil prendeu na manhã desta terça-feira (14) mais cinco suspeitos de envolvimento no assassinato do sindicalista Wellington Wagner Espagnol, de 45 anos, morto a tiros em dezembro do ano passado em Sertãozinho, a 333 km de São Paulo. Entre os detidos estão dois policiais militares. Um outro PM já estava preso desde o fim de 2010.

O crime aconteceu em 15 de dezembro, na sede Sindicato dos Trabalhadores de Montagem, Manutenção e Serviços Terceirizados, no bairro São João, em Sertãozinho. O motivo do assassinato, segundo a polícia, foi uma briga envolvendo os sindicalistas. Espagnol, que era tesoureiro, foi encontrado morto com dois tiros na cabeça disparados por uma pistola .40, de uso restrito da polícia. Segundo a investigação, ele estava sozinho quando um homem entrou no escritório e disparou.       O primeiro policial está no Presídio Romão Gomes, da PM, na Zona Norte de São Paulo. Ele é apontado pelas investigações como o condutor do carro usado para a fuga do assassino.

O veículo do policial tinha as mesmas características do carro apontado por testemunhas como o visto na cena do crime. O Astra prata do policial foi encontrado no dia seguinte, em uma avenida de Pontal. Dentro, estavam cápsulas e uma pistola.

Uma hora antes do crime, ele tentou registrar um boletim de ocorrência do furto do seu carro, mas não esperou o término do registro. Segundo a Polícia Civil, o carro foi encontrado sem sinais de que havia sido furtado. Ainda de acordo com a polícia, a pessoa que fez o disparo ainda não foi presa.            

veja também