MENU

Policial civil mata assaltante e fere outro após tentativa de assalto

Policial civil mata assaltante e fere outro após tentativa de assalto

Atualizado: Segunda-feira, 5 Dezembro de 2011 as 2:07

Policial reagiu e atirou contra os infratores, um deles

morreu na hora (Foto: Carlos Eduarto Matos/G1 AM) O investigador da Polícia Civil do Amazonas e vice-presidente da Central de Trabalhadores Brasileiros (CTB), James Figueiredo, matou a tiros um homem, feriu outro, em seguida ajudou na apreensão de três adolescentes, na noite deste domingo (4), por volta de 23h30, no bairro Parque das Nações, Zona Norte de Manaus.

Ele relatou à policia que foi vítima de uma tentativa de roubo, pois conversava com uma amiga dentro do carro dele, parado na esquina na Rua México, quando foi cercado pelos cinco homens, armados com facas. Com as portas travadas, eles tentatam quebrar os vidros, mas foram surpreendidos com um tiro disparado pelo policial, de dentro do veículo.

Um homem de 22 anos ficou ferido no abdômen. Ele correu, mas desmaiou na Rua Noruega. Segundo James, os outros rapazes correram, mas um deles voltou, tentou reagir e foi baleado no queixo e nas costas. "Ele tentou me matar com uma faca. Dei voz de prisão a ele, mas continou reagindo", afirmou.

Os três adolescentes acabaram presos na Rua Itália, por uma equipe da Polícia Militar (PM), que foi acionada pelos moradores. "Eu reconheci todos eles. Informei aos policiais militares que havia sido vítima de tentativa de roubo e eles estavam envolvidos", disse.

Carro de policial civil é periciado (Foto: Carlos Eduardo

Matos/ G1AM) O homem baleado está internado no Pronto-Socorro 28 de Agosto, sob custódia da PM. Os três rapazes foram encaminhados à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DEAAI).

James, que também é ex-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Amazonas (Sinpol), presta serviço no 14º Distrito Integrado de Polícia (14º DIP), na Zona Leste de Manaus. Na noite de domingo, ele estava de folga e usou a arma particular dele, uma pistola calibre .40, para se defender da tentativa de assalto. "Somos policiais 24 horas. Se não agir, pode responder por prevaricação ou morrer", disse ele.        

veja também