MENU

Policial dá depoimento no terceiro dia de julgamento de Lindemberg

Policial dá depoimento no terceiro dia de julgamento

Atualizado: Quarta-feira, 15 Fevereiro de 2012 as 11:07

Recomeçou por volta das 10h40 desta quarta-feira, no fórum de Santo André, o julgamento de Lindemberg Alves, acusado de matar a ex-namorada Eloá Pimentel. Este é o terceiro dia de julgamento, que começa com o depoimento do policial Paulo Sergio Squiavo, última testemunha de juízo a falar. Estão no plenário, para acompanhar o julgamento, os dois irmão da vítima, Ronickson e Ewerton Douglas. A mãe de Eloá está fragilizada e não vai acompanhar os depoimentos, afirmou o advogado da família.

Na sequência do policial, será a vez de Lindemberg depor. Ele tem o direito de ficar em silêncio, mas, segundo sua advogada, deverá falar pela primeira vez sobre o caso. Em outras oportunidades que teve de dar a sua versão, em depoimento para delegados e na fase de instrução do processo, ele ficou calado.

No primeiro dia de júri, testemunhas que participaram do cárcere de mais de cem horas foram interrogados. O segundo dia foi marcadopelos depoimentos dos irmãos de Eloá e pordiscussões e ameaças da defesa do réu.

Na chegada ao fórum de Santo André, o advogado da família de Eloá, Ademar Gomes, anunciou que a mãe de Eloá, Ana Cristina Pimentel, não irá comparecer ao julgamento nesta quarta-feira. "Ela está muito fragilizada e passou mal", afirmou. Junto com o advogado, também chegou o irmão mais velho da vítima, Ronickson Pimentel. Ele falou apenas duas paravras aos jornalistas, "assassino" e "pena máxima".

A advogada de defesa de Lindemberg, Ana Lúcia Assad, também falou nesta manhã. Ela disse que não vai abandonar o julgamento. "Continuo no caso até o fim. Eu vou levar o júri até o final. Só saio desse plenário com a decisão da juíza. Estou muito otimista e muito confiante. A descoberta e o príncipio da verdade real será revelado até o final desse julgamento”, disse.

Ana Lúcia Assad voltou a pedir que as pessoas não a confundam com uma criminosa e afirmou que sua integridade física está em risco. “Isso coloca em risco a minha integridade física e da minha equipe. Peço que o público entenda que eu não sou a acusada. Apenas estou garantindo o direito de defesa de Lindemberg".

A advogada ainda negou que tenha discutido com alguém da família de Eloá, quando a mãe de Eloá foi dispensada de depor. "Me solidarizo com a família. Deve ser uma dor horrorosa”.

Julgamento

Depois do depoimento de Lindemberg, serão iniciados os debates entre promotoria e defesa – cada parte terá 1h30 para defender suas teses. Se necessário, a promotoria tem direito a uma réplica de 1h.

Por fim, o conselho de sentença, formado pelos jurados, se reúne e decide se o réu é culpado ou inocente pelos crimes. Então o juiz lê a senteça e determina a pena.

veja também