MENU

Policial que confundiu furadeira e matou morador responderá pelo crime em liberdade

Policial que confundiu furadeira e matou morador responderá pelo crime em liberdade

Atualizado: Quinta-feira, 20 Maio de 2010 as 12:16

O cabo Leonardo Albarello, do Batalhão de Operações Especiais (Bope), responderá em liberdade ao processo em que é acusado de homicídio doloso (com intenção de matar) contra o supervisor de loja Hélio Barreira Ribeiro, 47, que foi morto ontem (19) na rua Fernando Pontes, no Andaraí, zona norte do Rio. Hélio usava uma furadeira para realizar um serviço no terraço de sua casa, quando foi atingido por um tiro disparado pelo policial, que confundiu a ferramenta do morador com uma submetralhadora Uzi. O tiro de fuzil atravessou o tórax da vítima, causando sua morte.

A delegada Leila Goulart, titular da 20ª DP (Vila Isabel) afirmou que o cabo responderá ao inquérito em liberdade por ter se apresentado espontaneamente. O policial alegou ter gritado e ordenando que Hélio largasse a “arma” e atirou após a vítima fazer um movimento brusco. Testemunhas, no entanto, negam ter escutado qualquer ordem do policial. 

O Bope realizava operação em busca de traficantes do morro do Borel - já ocupado pelo batalhão - também na zona norte, no momento do homicídio.

O tenente-coronel Paulo Henrique, comandante do Bope, lamentou o erro, mas reforçou que o cabo agiu achando que estava fazendo o correto. Leonardo Albarello permanecerá afastado das ruas por período indeterminado.

O corpo de Hélio Barreira Ribeiro foi retirado do Instituto Médico Legal (IML) pela família da vítima esta manhã. O enterro deve acontecer no cemitério do Caju, zona norte da cidade.

veja também