MENU

Policial reage a assalto e mata suspeito na Zona Sul de SP

Policial reage a assalto e mata suspeito na Zona Sul de SP

Atualizado: Sexta-feira, 8 Abril de 2011 as 1:39

Um policial rodoviário reagiu a um assalto e matou um dos quatro criminosos que tentavam roubar a sua moto na Avenida dos Bandeirantes, perto da Rua Funchal, na manhã desta sexta-feira (8).

Apesar de o caso ter sido registrado no 96º DP, no Brooklin, ele também será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Será o primeiro caso a ser levado para a delegacia especializada após a nova determinação do governo.

Após a morte de um suspeito em Ferraz de Vasconcelos por PMs denunciada por uma mulher que estava no cemitério, o governador Geraldo Alckmin determinou que as investigações de resistências seguidas de morte passarão a ser feitas também pelo DHPP.

O policial, que não estava em serviço e levava a mulher ao trabalho, viu que estava sendo seguido por duas motos, cada uma com dois homens. Ao chegar perto da Rua Funchal, uma das motos o fechou. A mulher do militar se jogou no chão e ele desceu da moto. O criminoso que estava na garupa da moto anunciou o roubo.

Os outros dois suspeitos que davam cobertura na outra moto ficaram do outro lado da rua e ao perceberam a movimentação começaram a disparar, de acordo com o capitão Eduardo Gottardo, do mesmo batalhão do PM.

O policial se identificou como PM. Ainda assim, o criminoso que o abordou sacou uma arma. O policial, entçao, atirou. O criminoso foi encaminhado ao Pronto-Socorro da Lapa, na Zona Oeste da capital, onde morreu. O criminoso tinha 24 anos e já tinha passagem por receptação e roubo de motos. Ele portava um revólver calibre 38, com a numeração raspada.

Os outros três criminosos fugiram, dois na moto e um a pé. A moto em que estava o criminoso que foi baleado estava com a placa levantada, para dificultar a identificação.

Ainda de acordo com o capitão Gottardo, levantamentos apontam que eles pertencem a uma quadrilha especializada em roubo de motos, que atua na Zona Sul de São Paulo, principalmente na região da Marginal Pinheiros.

“Ele reagiu, por reflexo, porque já estava recebendo disparos e a única alternativa dele foi revidar”, diz o capitão. O PM e a mulher não quiseram conversar com os jornalistas. Os outros três ladrões fugiram.      

veja também