MENU

Policial se passa por vítima e suspeito de estupro é preso em shopping no RJ

Policial se passa por vítima e suspeito de estupro é preso em shopping no RJ

Atualizado: Segunda-feira, 11 Abril de 2011 as 1:14

Um homem de 45 anos foi preso em flagrante, num shopping de Botafogo, na Zona Sul do Rio, sob suspeita de abusar sexualmente de pelo menos oito mulheres. A prisão ocorreu após uma inspetora da Polícia Civil se passar uma vítima e marcar, pela internet, um encontro com suspeito. Ele foi apresentado nesta segunda-feira (11).

Segundo a delegada Célia Silva, da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) do Centro, a negociação ocorreu após dois anos de investigação da polícia. O suspeito foi autuado por estupro, receptação e uso de documentos falsos.

A delegada informou que ele já havia sido condenado há 30 anos de prisão, pelos mesmos crimes. "Ele cumpriu dez anos na prisão, mas recebeu a liberdade condicional e voltou a fazer as mesmas coisas", resumiu ela.

De acordo com a polícia, o suspeito, que foi preso na sexta-feira (4), se cadastrava em sites de relacionamentos da internet e marcava de dois a três encontros por dia com as vítimas. "Ele fingia ser um militar reformado, muito bem educado e bem de vida também. Assim,  conseguia seduzir as mulheres com muita facilidade", explicou.

Inpetora se passou por vítima

A delegada contou que uma agente da polícia manteve contato com o suspeito através da internet durante pelo menos um mês. No momento do encontro, a inspetora se passou pela vítima. Ao chegar no local do encontro, ele dopava as vítimas com um calmante e, em seguida, as estuprava e roubava.

"Ele usava um tipo de calmante que deixava as mulheres drogadas. Com isso, ele estuprava e depois conseguia as senhas de cartões de crédito e débito e efetuava o roubo. As vítimas não dormiam, mas perdiam o controle total da situação", disse.

Site com 180 mulheres cadastradas

Segundo a delegada, o suspeito era administrador de um site, onde tinham 180 mulheres cadastradas. "No início, ele colocava no site uma foto falsa dele, mas depois começou a usar a foto original. Com isso, ele conseguiu 180 cadastramentos de futuras vítimas", comentou.

Ainda segundo a delegada, no momento da prisão, o suspeito tinha acabado da fazer mais uma vítima. "Quando a inspetora estava efetuando a prisão, o telefone dele não parava de tocar. A policial atendeu e falou com uma mulher que tinha acabado de ser estuprada e roubada por ele. Ela estava chorando muito e também estava dopada", disse.

Com o suspeito, foram encontrados uma faca, uma algema, um carro roubado, vários documentos falsos e uma agenda com telefones de diversas mulheres.      

veja também